MAPFRE
Madrid 2,204 EUR -0,02 (-0,81 %)
Madrid 2,204 EUR -0,02 (-0,81 %)

INOVAÇÃO| 21.06.2023

Realidade virtual e realidade aumentada: como o mundo pode melhorar?

Thumbnail user

Na era digital em que vivemos, a realidade virtual e a realidade aumentada se transformaram em duas tecnologias revolucionárias que estão mudando a forma como experimentamos o mundo ao nosso redor. Já não se trata apenas de observar, mas de mergulhar em novos ambientes e descobrir possibilidades infinitas. Possibilidades que também estão transformando o mundo segurador e abrindo portas para novas formas de nos relacionarmos com ele.

As inovações no âmbito digital se movem rapidamente, transformando setores que há muito parecem imóveis ou de evolução mais lenta. No artigo de hoje, exploraremos o que é a realidade virtual e a realidade aumentada, como funcionam e como estão transformando diversas indústrias, incluindo os serviços seguradores.

Que diferença existe entre realidade virtual e realidade aumentada?

A realidade virtual (RV) e a realidade aumentada (RA) são duas tecnologias relacionadas que oferecem experiências imersivas e interativas aos usuários, mas de diferentes maneiras.

A realidade virtual é uma tecnologia que permite que os usuários mergulhem completamente em um ambiente gerado por computador, criando uma sensação de presença em um mundo virtual. Os usuários utilizam dispositivos como capacetes ou óculos de RV para visualizar e experimentar este ambiente de maneira tridimensional. A RV é frequentemente complementada com dispositivos de acompanhamento de movimento e controladores que permitem aos usuários interagir com o ambiente virtual e manipular objetos nele, podendo explorar diferentes lugares, participar de jogos, simulações e experimentar situações que podem ser difíceis ou perigosas na vida real. 

Por outro lado, a realidade aumentada combina elementos virtuais gerados por computador com o ambiente real, sobrepondo informação digital em tempo real sobre a visão do usuário do mundo físico. A RA é experimentada através de dispositivos como smartphones, tablets ou óculos de realidade aumentada. Esses dispositivos utilizam câmeras e sensores para capturar o ambiente real e depois adicionar e sobrepor elementos virtuais, como imagens, vídeos, texto ou gráficos, na tela do dispositivo, o que permite aos usuários interagir com estes elementos virtuais no ambiente físico, obtendo informação adicional, realizar tarefas específicas ou jogar jogos no mundo real.

Que usos estas tecnologias podem ter?

Tanto a realidade virtual como a realidade aumentada ampliaram seu alcance além dos videogames, um dos primeiros contextos onde demonstraram suas capacidades, e encontraram aplicações em diversas indústrias. 

Outros usos da realidade virtual

  1. Educação: permite aos estudantes explorar ambientes virtuais realistas e participar de simulações interativas para aprender conceitos complexos de maneira mais prática. Também é utilizado na capacitação profissional, como na formação de médicos ou pilotos. 
  1. Medicina e saúde: começou a ser aplicada no campo da medicina e da saúde para simular procedimentos cirúrgicos, permitindo aos cirurgiões praticar e aperfeiçoar suas habilidades em um ambiente virtual antes de realizar uma operação real. Também é utilizado para o tratamento de fobias e transtornos de estresse pós-traumático, oferecendo terapia virtualmente controlada e segura. 
  1. Arquitetura e design: Os arquitetos e designers utilizam estas ferramentas de realidade virtual para visualizar e explorar modelos 3D de edifícios e espaços antes de construí-los. Também permite aos clientes ter uma melhor compreensão do design proposto e realizar mudanças antes do início da construção. 
  1. Turismo e exploração: oferece a possibilidade de explorar destinos turísticos de maneira virtual, proporcionando experiências imersivas antes de realizar uma viagem. Além disso, é utilizado na recreação de locais históricos e culturais que foram danificados ou destruídos. 
  1. Indústria automotiva: os fabricantes de automóveis a utilizam para simular e visualizar o design de veículos, o que ajuda no processo de design e melhora a experiência de compra para os clientes, permitindo-lhes experimentar o interior de um automóvel antes de seu lançamento.

Outros usos da realidade aumentada

  1. Publicidade e marketing: a realidade aumentada é utilizada em campanhas publicitárias interativas que permitem aos consumidores interagir com produtos e marcas em tempo real. 
  1. Comércio eletrônico: permite que os clientes experimentem praticamente produtos antes de comprá-los. Por exemplo, é possível visualizar como seria um móvel em sua casa ou como ficaria uma peça de roupa ou um complemento sem ter que testá-la fisicamente. Isso melhora a experiência de compra on-line e ajuda a reduzir as devoluções. 
  1. Navegação e localização: a realidade aumentada é utilizada para melhorar a navegação e a orientação no mundo real. Esses aplicativos podem sobrepor indicações de navegação em tempo real na vista da câmera do dispositivo, ou no para-brisas de um veículo, ajudando os usuários a encontrar endereços e localizações específicas. 
  1. Indústria manufatureira e design: pode ser utilizado na fabricação e no design de produtos para melhorar a eficiência e a precisão. Permite aos designers e técnicos visualizar e testar protótipos virtuais antes de fabricá-los fisicamente. Também é utilizado na assistência técnica remota, onde os especialistas podem sobrepor instruções e informações na visão do campo de visão de um técnico para ajudar em reparos ou manutenção. 
  1. Arte e cultura: pode ser utilizado para enriquecer a experiência artística e cultural. Os museus e galerias podem oferecer visitas guiadas onde os visitantes podem obter informações adicionais sobre as exposições e ver conteúdo interativo sobreposto em tempo real.

Como se poderia aplicar ambas as tecnologias no setor setor segurador?

Tanto a realidade virtual como a realidade aumentada podem ser utilizadas para facilitar a inspeção de danos no âmbito segurador. Mediante o uso de dispositivos móveis e outros gadgets como óculos, os peritos de seguros podem sobrepor informação virtual em tempo real sobre o objeto ou propriedade segurada. Isto permite visualizar e documentar os danos de maneira mais eficiente e precisa, agilizando os processos.

Estas tecnologias também podem ajudar na avaliação dos riscos para determinar os prêmios de seguros. Por exemplo, ao utilizar modelos virtuais 3D, as seguradoras podem avaliar os riscos associados à construção de um edifício, à segurança de um veículo ou à análise de fatores de risco em uma propriedade. Isto permitirá uma melhor compreensão dos riscos e uma fixação de preços mais precisa.

Estas ferramentas também podem ser utilizadas para a formação e capacitação de agentes de seguros e peritos. Por meio de simulações, os profissionais do setor podem praticar situações complexas, como a gestão de reclamações, o tratamento de emergências ou a interação com os clientes. Isto melhora a eficiência e a qualidade dos serviços de seguros ao proporcionar uma experiência de aprendizagem prática e realista.

E, por último, através do uso da realidade virtual, as seguradoras podem simular situações de risco e conscientizar os clientes sobre a importância da prevenção. Por exemplo, no ramo de seguros de automóveis, os motoristas podem experimentar virtualmente os perigos de dirigir distraídos ou em condições atmosféricas adversas, fomentando assim práticas de direção mais seguras.

ARTIGOS RELACIONADOS: