MAPFRE
Madrid 2,36 EUR 0 (0,17 %)
Madrid 2,36 EUR 0 (0,17 %)

INOVAÇÃO| 22.05.2023

Inovando para a sociedade se constrói um mundo melhor

Thumbnail user

Oferecer soluções a desafios atuais como o envelhecimento da população ou as novas formas de mobilidade ou algo que nos preocupa, como é a saúde, são alguns dos objetivos das iniciativas que optam por ser os ganhadores dos Prêmios Fundación MAPFRE à Inovação Social.

12 são os finalistas que já estão selecionados, entre quase 350 iniciativas desenvolvidas por cientistas, pesquisadores, universitários ou escolas de negócios, dos Estados Unidos, Espanha, Alemanha, Brasil, Chile e Guatemala.

No dia 24 de maio, serão divulgados os ganhadores desses prêmios que se estruturam em três categorias: Prevenção e mobilidade, Economia sênior e Melhoria da Saúde e Tecnologia Digital (e-Health). Em cada categoria será selecionado um projeto que receberá, além de 40.000 euros, o apoio e a orientação da IE University e passará a fazer parte da Rede Innova, a comunidade de empreendedores onde se fomenta a troca de conhecimento especializado.

Na categoria de Prevenção e mobilidade os projetos finalistas são:

  • Seebot (Brasil), um semáforo inteligentecapaz de localizar as pessoas com deficiência visual, através de sinais WiFI, e guiá-las até cruzamentos seguros, mediante sinais através de um aplicativo. Esta tecnologia integra a fusão de dados, a Inteligência Artificial e interage com os semáforos para mantê-los fechados até que os pedestres tenham cruzado e estejam seguros.
  • TUK TUK Solar (Guatemala),mototáxis construídos com sucata de veículos em desuso, que são propulsados por energia elétrica e solar através de painéis fotovoltaicos situados no teto do veículo. Estes veículos, que se complementam com um motor elétrico, têm uma autonomia de 120 quilômetros em um dia ensolarado.
  • Unleash Future Boats (Alemanha), um sistema que substitui o diesel das embarcações por hidrogênio verde. Trata-se de sistemas modulares de propulsão elétrica, que incluem baterias com pilhas de combustível. O objetivo é proporcionar aos estaleiros um sistema completamente livre de emissões que contribui para a descarbonização e a proteção do planeta.
  • TASL (Estados Unidos), acrônimo de This App Saves Lives, um sistema de pontos e recompensas para conscientizar os motoristassobre a importância de não utilizar o celular ao volante. Através de uma potente tecnologia, o aplicativo determina se o usuário utiliza ou não o telefone e para quê. Os motoristas ganham 1 ponto por cada minuto de direção sem distrações e perdem 5 por cada distração. Os pontos podem ser trocados por descontos em compras na Amazon, Apple, Starbucks ou Reebok, entre outros.

As candidaturas que tentarão receber o prêmio na categoria de Economia sênior são:

  • Talento Sênior (Brasil), uma plataforma que conecta startups com desempregados maiores de 55 anos, favorecendo, assim, a reinclusão de pessoas com ampla experiência profissional, mas discriminadas por sua idade. Este ecossistema oferece uma oportunidade de trabalho que se adapte às suas necessidades e aproveite seu talento.
  • Conecta Mayor 2,0 (Chile), um aplicativo projetado para idosos não digitalizados. Com um design inclusivo, no qual a interface gráfica dos telefones celulares é substituída por botões desenvolvidos com considerações gerontológicas, dá acesso direto aos contatos pessoais dos idosos, aos serviços de emergência ou aos serviços públicos. Assim se reduz a lacuna digital deste grupo e se favorece a autonomia e a integração social.
  • LUP (Espanha), uma lupa tecnológica de bolso, que capta imagens de textos e as converte em arquivos de áudio em menos de dois segundos, e oferece a possibilidade de traduzi-lo para mais de 30 idiomas. Permite às pessoas idosas, crianças com dislexia ou pacientes que tenham sofrido perdas na visão, ter autonomia para ler o jornal, recibos ou os preços dos produtos no supermercado.
  • FallCall Solutions (Estados Unidos), um sistema inteligente de detecção de quedas para idosos. É um aplicativo que, através de um algoritmo, e considerando o impacto, a duração da queda e o tempo que a pessoa permanece no chão, distingue se a pessoa estava de pé ou sentada antes de cair, para poder agir de acordo. Quando o FallCall Detect percebe uma queda, avalia sua natureza e avisa aos cuidadores ou aos serviços de emergência 24 horas. Detecta momentos de risco especial, como episódios de marcha anormal ou quedas noturnas da cama.

4 projetos competem para ser a melhor ideia na categoria Melhoria da Saúde e Tecnologia Digital (e-Health):

  • Altrum (Brasil), um dispositivo que permite realizar cirurgias cranianas mais seguras, através de impressão 3D de moldes para a elaboração de próteses para pacientes que sofreram traumatismos, tumores ou algum tipo de ictus e perderam parte da superfície craniana. Crie soluções individualizadas para cada paciente. Além disso, permite reduzir até dez vezes o tempo de espera e o custo de uma cirurgia, melhorando a qualidade de vida dos doentes.
  • Palpa (Chile), uma esponja de banho que permite à mulher examinar a mama e reconhecer um tumorcom maior facilidade. É um dispositivo que funciona como uma esponja que se enche com gel de banho e que em seu interior tem uma simulação de um tumor maligno, duro e imóvel. Palpa estimula a memória sensorial, facilita o autoconhecimento e permite reconhecer como são os volumes estranhos que podem aparecer no peito.
  • Aceleradora Unoentrecienmil (Espanha), unidade de terapia não farmacológica para pacientes pediátricos oncológicos, que promove o exercício físico para melhorar e acelerar a recuperação dos pacientes, somando-o aos tratamentos convencionais. Liderado por uma equipe multidisciplinar, combina o exercício físico de precisão das crianças com câncer com a pesquisa e se apoia no uso de um aplicativo tecnológico, que analisa os dados de cada paciente.
  • Immersive Design (Estados Unidos), um manequim virtual para formar profissionais de saúde e familiares dos pacientes diante de diferentes complexidades médicas infantis. Procura preparar as famílias dos bebês, proporcionando-lhes conhecimentos clínicos básicos e habilidades para cuidar dos pequenos em casa depois da licença médica. O ensino que propõem é tanto teórico quanto prático, mediante simulações que permitam aplicar o aprendido em um ambiente confortável e seguro. Baseado em tecnologias inovadoras, permite reduzir quadros clínicos de risco em neonatos s menores.

No dia 24 de maio, serão divulgados os vencedores desta convocatória, que já celebra sua sexta edição, e que pretende ajudar a desenvolver propostas que representam a essência da inovação social: talento, capacidade de transformação, compromisso e aposta em melhorar o ambiente em que vivemos.