logo-mapfre
Madrid 1,867 EUR 0,01 (0,38 %)
Madrid 1,867 EUR 0,01 (0,38 %)

SUSTENTABILIDADE| 29.09.2022

Recomendações para evitar o desperdício de alimentos

Thumbnail user

Hoje celebramos, pela terceira vez, o Dia Internacional de Conscientização sobre Perda e Desperdício de Alimentos. Infelizmente, o desperdício de alimentos se tornou um hábito para grande parte da população mundial. Comprando mais produtos dos que são necessários ou que podem ser consumidos, deixando nossas frutas e legumes estragarem na cozinha ou servindo porções maiores do que podemos comer.

Todos estes hábitos exercem maior pressão em nossos recursos naturais e prejudicam enormemente nosso ambiente. Quando desperdiçamos alimentos, também desperdiçamos o trabalho, o esforço, o investimento e os recursos de sua produção, elaboração e transporte. No final, mais uma ação que contribui para um de nossos piores inimigos: a mudança climática.

Na MAPFRE contribuímos para reduzir o desperdício de alimentos com projetos como “Resíduo zero”, que possibilitou a reciclagem de 351 toneladas dos resíduos gerados.

A cada ano, 1/3 dos alimentos produzidos para o consumo humano são desperdiçados

Analisando os números, toneladas de alimentos comestíveis foram perdidos ou desperdiçados diariamente em todo o mundo. A cada ano, estima-se que um terço de toda a comida produzida (equivalente a 1,3 bilhões de toneladas) acaba apodrecendo em cestos de lixo de consumidores e varejistas, ou estragando como consequência do transporte e de práticas deficientes. Apenas entre a colheita e o varejo, perto de 14% do total de alimentos produzidos em todo o mundo são perdidos. Essas perdas representam entre 8 e 10% do total dos gases do efeito estufa (GEE) mundiais, que contribui para a instabilidade do clima e os fenômenos meteorológicos extremos, como secas e enchentes. E este é um peixe que morde sua própria cauda, já que estas mudanças climáticas impactam o rendimento da cultura, reduzem a qualidade nutricional, causam rupturas na cadeia de abastecimento e prejudicam a segurança alimentar e nutricional.

Dentro da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável também se encontra refletida esta efeméride. O ODS 12 busca alterar o modelo atual de produção e consumo para conseguir uma gestão eficiente dos recursos naturais, com a implementação de processos que visam evitar a perda de alimentos, a utilização ecológica dos produtos químicos e a diminuição da geração de resíduos. Especificamente, o objetivo 12.3 solicita reduzir para a metade o desperdício de alimentos per capita no mundo na venda varejista e nos consumidores, e reduzir a perda de alimentos nas cadeias de produção e fornecimento até 2030.

Com apenas oito anos para atingir este objetivo da Agenda 2030, hoje vale a pena lembrar algumas dicas para evitar o desperdício de alimentos e salientar a urgência de estender as medidas para sua redução. Alcançar este objetivo oferece a oportunidade de obter benefícios à saúde para milhões de pessoas que atualmente não contam com acesso a uma alimentação saudável e, ao mesmo tempo, efeitos imediatos no clima, o que representa uma transformação necessária para garantir ótimos resultados em matéria de nutrição e em favor do planeta e em benefício das gerações atuais e futuras.

Como fazemos isso na MAPFRE?

Na MAPFRE, a implantação de um modelo econômico circular dentro de nossa estratégia permite diminuir o uso dos recursos, reduzir a produção de resíduos e limitar o consumo de energia. A transição para uma economia circular é um dos principais compromissos assumidos e está incluído em nosso novo Plano de Sustentabilidade. Queremos ser referência em economia circular, por isso, no início de 2021, iniciamos o projeto “Resíduo Zero”, com o objetivo de classificar os resíduos que geramos para que possam ser reutilizados ou reciclados. Este projeto possibilitou que em um ano tenha sido possível a reciclagem de 351 toneladas e, graças a esse marco, fomos certificados em quatro edifícios sob a norma Resíduo Zero da AENOR.

Este projeto também proporcionou outras vantagens direcionadas a promover a reciclagem e a redução de resíduos como, por exemplo, diminuir o desperdício de alimentos, reutilizar 241 equipamentos informáticos para uso interno e doar 600 aparelhos que estavam fora de uso profissional para entidades sem fins lucrativos e escolas, para prolongar assim sua vida útil. Ele também permitiu habilitar estações de reciclagem nas cafeterias dos edifícios e incorporar guardanapos e copos de material biodegradável. Além disso, o ano passado foi realizado um curso de formação para o pessoal das três cafeterias de nossa sede de Majadahonda, onde entre os temas do curso foi incluído o desperdício de alimentos e a implantação de medidas nas cafeterias para evitá-lo. Nosso compromisso é claro e queremos continuar melhorando, por isso desejamos implantar e manter este modelo em nossos edifícios em quatro países: Espanha, México, Brasil e Porto Rico.

Recomendações para reduzir o desperdício de alimentos

Para demonstrar nosso compromisso, decidimos compartilhar algumas dicas recomendadas pela FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura), que certamente você já conhece, mas que vale a pena lembrar em um dia como hoje.

  1. Compre apenas o necessário

Preparar uma lista de compras e planejar as refeições ajudarão a não comprar demais, além de impedi-lo de cair em compras compulsivas. Não apenas desperdiçará menos alimentos, mas também economizará dinheiro.

  1. Escolha frutas e legumes feios

Nunca julgue um alimento pela sua aparência. Muitas vezes, frutas e vegetais machucados ou de forma estranha são jogados fora porque não atendem aos padrões estéticos. As frutas e os legumes maduros podem ser utilizados na preparação de sucos, vitaminas ou de alguma sobremesa para desfrutar com a família.

  1. Armazenar os alimentos de maneira sensata

Sempre que você incorporar produtos à geladeira ou à despensa, tente colocar os alimentos mais antigos na parte frontal e os novos na parte traseira. Você pode usar recipientes herméticos para conservar sempre frescos os alimentos na geladeira.

  1. Tente entender a rotulagem dos alimentos

Há uma grande diferença entre as datas para “consumir de preferência antes de” e “de validade”. É sempre importante verificar as etiquetas, pois muitas vezes os alimentos continuam sendo aptos para o consumo após a data de “consumo preferível”, enquanto a data de “validade” indica o momento em que já não pode ser consumido.

  1. Comece pequeno

É melhor servir porções menores e repetir se tiver fome do que carregar o prato com comida que não conseguirá terminar. Nos restaurantes, seguindo este conselho, você pode compartilhar pratos maiores, para que, se não conseguir terminá-los, alguém possa ajudar.

  1. Aproveite ao máximo os restos: a cozinha de aproveitamento

Se por qualquer motivo não puder comer tudo o que preparou, você pode congelar para depois ou usar as sobras como ingrediente para os próximos pratos. É o que se conhece como cozinha de reaproveitamento. Ela tem sua origem nos tempos em que a comida era escassa e nossos antepassados deviam reutilizar todos os ingredientes e não desperdiçar nada.

  1. Aproveite ao máximo os alimentos desperdiçados

Uma grande recomendação para aproveitar os restos de comida e evitar o desperdício de alimentos, é utilizá-los para fazer compostagem em vez de jogá-los fora. Isto devolverá os nutrientes ao solo e reduzirá a sua própria pegada de carbono.

  1. Apoie o consumo de produtos locais

Você pode fazer isso comprando produtos locais ou apoiando agricultores e pequenas empresas da região. Desta forma, contribuirá para a luta contra a poluição e a mudança climática, reduzindo as distâncias existentes entre os veículos que transportam estes alimentos de um lado a outro.

  1. Utilize menos água

Sem água, nossos alimentos não podem ser produzidos. Embora seja importante para os agricultores utilizarem menos água para cultivar alimentos, a redução do desperdício de comida também economiza todos os recursos hídricos empregados em sua produção. Tente evitar o desperdício de água em casa: é tão fácil quanto consertar um vazamento o mais rápido possível ou fechar a torneira enquanto escova os dentes. Cada gota é importante e você contribuirá para um uso mais eficiente dos recursos.

  1. Mantenha o solo e a água limpos

Alguns resíduos domésticos são potencialmente perigosos e não devem ser jogados no lixo geral.  Produtos químicos, pilhas, tintas e remédios são produtos que podem ser encontrados facilmente nas casas e que podem vazar para o solo e o fornecimento de água, prejudicando os recursos naturais com que são produzidos os alimentos.

  1. Compartilhar é essencial

Doar alimentos que de outra maneira seriam desperdiçados é um bom exemplo de altruísmo e de cuidado com o nosso ambiente. Há cada vez mais formas de fazer isto, por exemplo, existem aplicativos para comprar excedentes de alimentos de empresas locais evitando que eles acabem no lixo. 

A cultura do consumismo compulsivo em que vivemos é amplamente responsável por esta situação, que não é apenas negativa para a nossa saúde e economia, mas também, como mencionamos acima, ela contribui para o aquecimento global. Pequenas mudanças em nossos hábitos mais rotineiros podem ter um grande impacto. Acabe com a perda e o desperdício de alimentos, para você e para o planeta.

 

ARTIGOS RELACIONADOS: