Madrid 1,916 EUR 0,01 (0,68 %)
ZoomTalento Prensa

5
continentes

 

34.000
colaboradores

Publicação de resultados 1T 2021
29 de abril de 2021

Consulte a documentação financeira publicada

Assumimos a parte que nos interessa no desenvolvimento sustentável

Trabalhamos com conhecimento e reflexão para criar debate público

M

SUSTENTABILIDADE | 15.01.2021

10 propósitos de ano novo para um 2021 sustentável

Thumbnail user

Se há uma coisa que 2020 nos ensinou, é que a mudança climática não ameaça mais apenas a sobrevivência do urso polar. Máscaras, distância social, restrições de mobilidade … A vida como a conhecemos está em perigo, por isso cada vez mais pessoas se perguntam o que podem fazer para contribuir para a sustentabilidade e evitar a próxima pandemia.

Apesar de a pandemia continuar causando perdas de vidas humanas, as televisões de todo o mundo acompanham a distribuição das primeiras vacinas como se fosse um jogo de futebol. E a esperança está flutuando no ar para deixar para trás um ano que devastou famílias e economias em todo o planeta.

Porém, corremos o risco de esquecer as lições que aprendemos com essa experiência. Um relatório das Nações Unidas alertou recentemente que “A saúde humana, animal e ambiental deve ser considerada como uma forma de prevenir a próxima pandemia”.

A Diretora Executiva da PNUMA, Inger Andersen, insiste: “A ciência deixou claro que, se continuarmos a explorar a vida selvagem e destruir nossos ecossistemas, nos próximos anos teremos um fluxo constante de doenças transmitidas através dos animais para os humanos.”.

Nesse sentido, é importante não perder de vista que todos devemos contribuir para o desenvolvimento sustentável se quisermos evitar a próxima pandemia. Além disso, o início do ano é um bom momento para rever hábitos e definir novas metas. Por isso, compartilhamos com vocês uma lista de ações que podem ser implementadas em 2021 para contribuir com a sustentabilidade.

 

Coma mais vegetais e menos animais

Comer é uma das mudanças mais poderosas que podem ser feitas em um nível individual. O que você coloca no carrinho sempre que faz compras tem impacto sobre o clima. Tanto é verdade que uma nova corrente alimentar emergiu: os climatarians. São pessoas que reduzem o consumo de produtos de origem animal não tanto pelo sofrimento que é gerado, mas por mero compromisso ambiental.

E a chave para ter uma dieta mais sustentável é melhor consumir:

– Menos carne, especialmente vermelha
– Mais fruta e verdura, melhor as da estação vigente
– Produto de proximidade
– Menos embalagens, especialmente de uso único

Reduza o consumo de água e energia

Em casa você pode economizar água com medidas como priorizar o banho de chuveiro ao invés ao de banheira, colocar um botão duplo na cisterna e ligar a máquina de lavar ou lava-louças apenas quando estiverem cheias.

Ainda assim, usamos a água de outras maneiras, sem estarmos conscientes. Para desvendar esse uso da água, nasceu o conceito de pegada hídrica, que se refere ao volume de água usado para produzir tudo o que consumimos. Se você quiser saber sua pegada hídrica, pode usar esta calculadora.

Para reduzir o consumo de energia (e também a conta), existem algumas práticas muito populares, como usar lâmpadas com baixo consumo de energia ou desligar aparelhos elétricos. Mas você também pode colocar um fundo escuro em seu computador, usar aparelhos eficientes ou diminuir o tempo do banho.

Priorize o produto local e de proximidade

Apoiar os comerciantes locais não é apenas mais sustentável, mas também impulsiona a economia da área. Este tipo de compromisso assume especial importância na situação que vivemos, em que milhares de pequenos negócios estão fechando, vencidos pelos estragos da pandemia.

Outro bom motivo para fazer compras na vizinhança é reduzir sua pegada de carbono (a quantidade de emissões de gases de efeito estufa geradas por suas ações). Da próxima vez que pegar uma fruta, olhe de onde ela vem e com certeza ficará surpreso com os quilômetros que ela percorreu para chegar às suas mãos.

Recupere formas sustentáveis de mobilidade

Infelizmente, a pandemia empurrou-nos para o transporte privado, mas dado que uma das principais fontes de emissão de CO2 é o transporte, vale sempre a pena substituir as rotas nos transportes poluentes (como automóveis ou aviões privados) o mais rapidamente possível. ) para outros mais sustentáveis, como caminhada, bicicleta ou transporte público. Quanto às reuniões de trabalho, há cada vez mais questões que podem ser resolvidas por videoconferência sem ter que viajar e é cada vez mais claro que o trabalho móvel veio para ficar.

Reduzir o consumo e a geração de resíduos

Não basta reciclar, é preciso dar um passo além e reduzir o consumo de produtos supérfluos. Existem “truques” como fazer uma lista do que você precisa antes de fazer a compra.

A separação correta do lixo para estimular a reciclagem é outra das primeiras lições do consumo responsável. Além disso, tecidos ou móveis e todos os tipos de utensílios podem ser reciclados. Por outro lado, é imprescindível ir a pontos de limpeza para descartar eletrodomésticos e reciclar objetos como celulares, baterias, resíduos tóxicos, óleos etc.

Por outro lado, você não precisa ser carpinteiro para reaproveitar materiais. Quase todos nós já usamos sacolas de pano para substituir as descartáveis. Mas, além disso, você pode consertar roupas e acessórios que se desgastam, usar embalagens reutilizáveis, regar as plantas com água de cozimento, entre muitas outras opções.

Dê um passo adiante

Se você pensa que sozinho não pode resolver a crise ambiental, você está correto. Mas há algo que você pode fazer: divulgar as medidas ou iniciativas que promovam o desenvolvimento sustentável. Seja palestrante para divulgar a mensagem de que essas ações garantem um futuro melhor para todos.

Se quiser dar um passo além, pode sempre participar de atividades de voluntariado para melhorar a vida de outras pessoas ou cuidar do meio ambiente, como fazem muitos funcionários da MAPFRE.