Madrid 1,65 EUR 0,02 (0,92 %)

SEGUROS| 27.06.2022

As MiPyME, o poder do pequeno

Thumbnail user

Aproximadamente 400 milhões de PME são a espinha dorsal das economias de todo o mundo. Elas são a principal fonte de criação de emprego a nível mundial, pois representam mais de 95% das empresas e geram entre 60% e 70% dos empregos, sendo responsáveis pelo 50% do Produto Interno Bruto (PIB) a nível mundial. 

As PME geram uma parte importante dos novos postos de trabalho nas economias da OCDE, ainda mais na UE, onde representam aproximadamente 99% de todas as empresas, criam cerca de 85% dos novos postos de trabalho e proporcionam dois terços do emprego total do setor privado. Para muitas áreas rurais, elas são quase a única fonte de emprego. As possibilidades geradas, tanto econômicas quanto de emprego, podem ser uma resposta às necessidades sociais de muitas pessoas, tornando-se um pilar para a inclusão.

Desde 2017, a cada 27 de junho, o Dia Mundial das Microempresas e das Pequenas e Médias Empresas é celebrado. Esta efeméride, promovida pela Organização das Nações Unidas (ONU), pretende reconhecer a importância e o papel destas empresas no impulso das economias, cuja função principal, como mencionado acima, é promover o desenvolvimento e o emprego. Além disso, elas contribuem para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, entre os quais se destacam os seguintes: Objetivo 8 (Trabalho decente e crescimento econômico) e Objetivo 9 (Indústria, inovação e infraestruturas).

A crise da COVID-19 demonstrou que a pandemia não afetou todas as pessoas da mesma maneira e que, dentro do setor privado, as micro, pequenas e médias empresas (mipymes) foram as mais afetadas, razão pela qual hoje falamos da importância do seguro para este tipo de empresas.

Para falar sobre a contribuição da MAPFRE para este tipo de empresas, contamos com Ramón Pujol, diretor comercial territorial da Catalunha e Baleares, para que comente a visão da MAPFRE e a importância do seguro para as MiPymes.

Começamos perguntando como este tipo de empresas são assessoradas pela MAPFRE e ao que Ramón responde salientando um grande aspecto chave para: a assessoria personalizada.

Para esta assessoria é preciso estar preparado, conhecer o mundo dos negócios e dominar todo o espectro de necessidades de proteção que podem ser coberturas pela seguradora”.

Além disso, ele acrescentou: Neste plano, torna-se imprescindível assessorar com uma visão 360º, que permita avaliar os riscos de diferentes tipos aos quais o negócio pode estar exposto. A MAPFRE se destaca por contar com pessoal altamente qualificado para esta tarefa e com ferramentas específicas que complementam esse trabalha de avaliação e assessoria, para que o cliente possa entender perfeitamente sem necessidade de recorrer a tecnicismos.

A tranquilidade e a confiança que o seguro oferece

Algo muito importante para os pequenos negócios é poder se concentrar no desenvolvimento de seus negócios com tranquilidade e, por isso, perguntamos a Ramón pelo tipo de acompanhamento que a MAPFRE oferece a este tipo de empresas para que elas se sintam calmas e seguras.

Ramón não hesita em salientar que o acompanhamento é chave. A situação de um negócio em sua fase de concepção e nascimento evolui e é imprescindível que o seguro, em um sentido amplo, reflita ou leve em conta essa evolução. O surgimento de novos riscos é inerente ao desenvolvimento do negócio, tornando-se necessário que elas se sintam acompanhadas em todo momento. 

Neste contexto, o trabalho do intermediário profissional, que desempenha sua atividade de assessoria permanente é fundamental. A MAPFRE possui a maior rede profissional de assessores em seguros e serviços financeiros, e seu papel é chave neste ponto”.

Todas suas necessidades cobertas

Finalmente, gostaríamos de falar sobre as necessidades que este tipo de empresas podem cobrir graças ao seguro, e mesmo sendo as necessidades muito diversas, como mencionado por Ramón, de acordo com a sua experiência é possível agrupá-las em algumas categorias:

Em primeiro lugar, as mais tangíveis, as necessidades patrimoniais, aquelas relacionadas fundamentalmente com riscos associados a danos no próprio patrimônio. Por exemplo, aqui poderíamos encontrar as tradicionais coberturas contra Incêndio.

Em segundo lugar, os riscos de responsabilidade e que têm a ver com danos que a empresa possa causar a terceiros no desenvolvimento de sua atividade. Por exemplo, a Responsabilidade Civil como consequência de um dano que possa originar um produto fabricado ou vendido pela empresa.

Em terceiro lugar, encontra-se outro grupo de riscos, de natureza financeira, que cobrem prejuízos de caráter econômico. Neste caso, destacam-se os seguros de crédito que cobrem as dívidas não pagas pela empresa.

Em quarto lugar, e cada vez mais importantes, as necessidades de cobertura de riscos associados ao quadro de funcionários e, especialmente, aos que se enquadram na previsão social empresarial, como seguros de vida ou saúde para os funcionários, entre muitas outras soluções.

Para finalizar, Ramón acrescentou a importância do seguro perante todos aqueles riscos novos que aparecem em nossa sociedade moderna:

“A evolução da sociedade e da tecnologia trazem consigo o surgimento de novos riscos que obrigam a ampliar a visão para novos riscos além dessa categorização. A proteção contra ataques cibernéticos é um claro caso desta realidade”.

Na MAPFRE nos unimos para celebrar o Dia Mundial das Microempresas e das Pequenas e Médias Empresas. Desejamos estar ao seu lado, porque representam um elo fundamental para o desenvolvimento sustentável.

 

ARTIGOS RELACIONADOS: