logo-mapfre
Madrid 1,867 EUR 0,01 (0,38 %)
Madrid 1,867 EUR 0,01 (0,38 %)

INOVAÇÃO| 25.10.2022

Lysa, a inteligência artificial amiga das pessoas com deficiência visual

Thumbnail user

Lysa foi o projeto ganhador na última edição dos Prêmios Fundación MAPFRE à Inovação Social na categoria de prevenção e mobilidade. Falamos com Neide Sellin, criadora no Brasil de uma inovadora solução que consiste em um cachorro guia robô dotado de GPS e que oferece segurança e autonomia em seus trajetos aos que perderam a vista parcial ou totalmente.

O fiel robô, que procura caminhos com menos obstáculos para estas pessoas, já está disponível no mercado carioca, acabou de dar o salto ao mercado europeu e projeta ampliar a ninhada com 20 novas unidades este ano e outras 360 projetadas para 2023. A Fundación MAPFRE, em colaboração com a IE University, lançou a VI edição dos Prêmios à Inovação Social para identificar novos projetos com alta capacidade de transformação social e de impacto positivo, que demonstrem valor e potencial para melhorar a vida das pessoas. Você pode inscrever o seu aqui.

LYSA ROBOTNeide Sellin era uma professora de robótica que trabalhava em uma escola pública do Brasil quando decidiu concentrar seu trabalho em construir um instrumento automatizado que lhe permitisse a uma de suas estudantes, que tinha deficiência visual, poder se mover com maior facilidade em seu dia a dia e, por sua vez, poder ajudar a mais pessoas que tinham esta mesma condição.

Após anos de trabalho, foi possível consolidar a criação de Lysa, um cachorro guia robô que conta com um sistema guiado por meio de GPS e que procura ajudar a mobilidade destas pessoas. O dispositivo está desenhado para proporcionar maior autonomia, independência e segurança a seus proprietários, ao receber ordens mediante comandos de voz e emitir sinais por meio de sensores sonoros quando encontra obstáculos no caminho, estabelecendo o trajeto mais seguro e oferecendo ao usuário novas e melhores alternativas para cada caminho atribuído.

Atualmente, estima-se que no Brasil existem mais 6,5 milhões de cidadãos com deficiência visual, dos quais somente cerca de 200 pessoas têm cachorros guia convencionais; é aí onde Lysa se converte em uma solução mais acessível para milhares de pessoas com esta condição, já que sua manutenção, com um bom manuseio, é também muito mais econômica do que a de um cachorro guia.  

Cada Lysa pesa entre 2,5 e 3 quilos, possui uma bateria com autonomia de 8 horas em uso normal – recarregável com tomadas padrão através de seu cabo USB -, duas rodas e uma alça retrátil que permite ajustar a altura da alça para todos os tipos de usuários. Com estas características, este cachorro guia robô oferece maior facilidade de manuseio e proporciona mais liberdade, independência, segurança e acessibilidade.  

Já foram produzidas 24 unidades de Lysa, as quais se encontram ativas em estabelecimentos públicos e privados como hospitais, centros comerciais e bibliotecas, entre outros lugares que são frequentados por pessoas tanto com deficiências visuais como com mobilidade reduzida.  

Este projeto, com renome no Brasil, é fruto de anos de trabalho, dedicação e constância. Seu enfoque no cuidado e interesse em melhorar a vida daqueles que procuram desenvolver suas atividades de forma independente permitiu-lhe ser o vencedor na categoria de prevenção e mobilidade na última edição dos Prêmios Fundación MAPFRE à Inovação Social.

Em 2021, concorreram ao certame mais de 200 iniciativas criadas por cientistas, pesquisadores, estudantes de universidades e escolas de negócios em torno de três regiões geográficas: Brasil, resto da América Latina e Europa. Ali foram escolhidas três propostas em cada uma das regiões para ir à final em representação da essência da inovação social, talento, capacidade transformadora e compromisso com a melhoria do ambiente em que vivemos.

Graças ao prêmio recebido, Lysa conseguiu abrir portas em um novo continente com a venda de sua primeira unidade na Espanha, constituindo um grande marco para a organização que recompensa o árduo trabalho e compromisso que caracterizou sua equipe de trabalho durante os últimos anos e permite divulgar esta invenção que incentiva novos desenhos e adaptações dos robôs.