MAPFRE
Madrid 2,216 EUR -0,02 (-1,07 %)
Madrid 2,216 EUR -0,02 (-1,07 %)

INOVAÇÃO| 23.06.2023

O exercício físico ajuda a curar crianças com câncer graças à Unoentrecienmil

Thumbnail user

A Aceleradora Unoentrecienmil, uma das ganhadoras dos Prêmios Fundación MAPFRE à Inovação Social, é um projeto que incorpora a atividade física aos tratamentos de leucemia infantil. Não é apenas uma medida para tornar mais suportável a doença e a estadia hospitalar, nem uma ferramenta para melhorar o bem-estar emocional de pacientes e famílias; neste projeto, o exercício é parte integrante do tratamento, que ajuda na cura e recuperação das crianças.

A leucemia é o tipo de câncer mais comum entre a população infantil. Seu estudo avançou muito e apresenta em geral altas taxas de sobrevivência, mas os tratamentos empregados, principalmente a quimioterapia, têm repercussões muito negativas. As crianças costumam ficar muito fracas, com hospitalizações que podem ser prolongadas durante meses nos quais os pacientes ficam na cama, piorando seu estado físico, além de perder o contato com a realidade de meninos e meninas da sua idade.

Os dados mostram que o exercício funciona: reduz em 17% as hospitalizações

Diante desta doença, da qual somente na Espanha são diagnosticados 1,400 novos casos por ano, a única maneira de conseguir freá-la é a pesquisa científica. “Trabalhamos para impulsionar a cura do câncer infantil, especificamente a leucemia. Isso só pode ser feito através da pesquisa, não há atalhos”, explica Elena Huarte Mendicoa, diretora geral da Fundación Unoentrecienmil.

Com esse objetivo em mente, entre 2018 e 2020 a fundação realizou uma pesquisa cuja principal conclusão é uma grande notícia para as crianças que sofrem de leucemia: realizar exercício físico pode reduzir o período de hospitalização em 17%, ao reforçar o sistema imunológico das crianças, o que faz com que seu corpo esteja melhor preparado para receber o tratamento. Também tem efeito cardioprotetor, evitando muitas das cardiopatias associadas à quimioterapia, melhora a força muscular e a capacidade de recuperação, e atenua os efeitos secundários da quimioterapia.

Uma vez obtidos estes esperançosos resultados, o próximo passo era colocá-los em prática. Assim, foi criada a Aceleradora Unoentrecienmil, a primeira unidade de terapia não farmacológica da Espanha, inaugurada em março no hospital de La Paz de Madri. A iniciativa é composta por três elementos:

  • Um espaço físico

Dividido, por sua vez, em uma área para aquecimento prévio, com elementos relacionados ao esporte e ao jogo, onde se favorece a relação social para criar aderência à terapia; a área de exercício dirigido, com máquinas de academia que podem adaptar o esporte às necessidades de cada paciente; e a área de laboratório, com máquinas para medir o estado de saúde cardiovascular do paciente e coletar todos os tipos de dados.

  • Um aplicativo tecnológico

Por um lado, o app será uma ferramenta para os terapeutas, que poderão agendar corretamente os exercícios, registrar os resultados e programar novas sessões. Do lado do paciente, seu objetivo é conseguir uma parte fundamental, a adesão ao programa, envolvendo a criança em uma experiência gamificada para que siga todos os exercícios previstos, e facilitando que também possa fazê-los em casa.

  • Um projeto de pesquisa

Até agora, o impacto do exercício em pacientes oncológicos tinha sido investigado mais em adultos, para quem a prescrição de atividade física já é habitual. “Queríamos dar início neste caminho para colocar o foco em como essas terapias também podem ajudar as crianças, não só os adultos”, conta Elena Huarte Mendicoa, diretora geral da Unoentrecienmil. Os dados da Aceleradora servirão para ampliar o conhecimento científico neste campo.

 

Uma melhoria física e emocional para as crianças

A unidade está integrada por uma equipe multidisciplinar de oncologistas, pediatras, enfermeiras e especialistas em educação infantil e juvenil, e também fazem parte dele, como atores principais, os pacientes e suas famílias. Após observar seu funcionamento, seus responsáveis estão contentes com os efeitos nos pacientes: “O impacto é enorme”, conta a diretora geral da Unoentrecienmil.

“É incrível poder dar acesso a crianças com câncer infantil a uma terapia não farmacológica, que não dá nenhum tipo de efeito secundário, que complementa e ajuda a sua terapia farmacológica habitual. Ajuda essas crianças a se sentirem melhor, a sair antes do hospital, têm menos problemas de coração, diminui os efeitos secundários da quimioterapia, as crianças têm vontade de fazer exercício e não de ficar em sua cama”… explica Elena Huarte.

E é que seus benefícios não são apenas no nível físico, mas também ocorrem no nível emocional e psicossocial. O espaço físico da Aceleradora habilita um lugar de encontro para as crianças, que retomam, assim, as relações necessárias que perdem em muitos casos com seus colegas e amigos da escola. O esporte misturado com o jogo representa outra motivação para as crianças, e as mantém mais afastadas da realidade de sua estadia no hospital, especialmente difícil nessas idades.

Embora o projeto tenha começado no hospital madrilenho de La Paz, sua vocação é se estender a mais hospitais, algo possível graças em boa medida ao aplicativo digital, que torna replicável o modelo. Na Espanha há 49 hospitais dedicados à oncologia pediátrica, embora apenas oito deles tenham algum espaço dedicado ao exercício físico.

 

ARTIGOS RELACIONADOS: