MAPFRE
Madrid 2,36 EUR 0 (0,17 %)
Madrid 2,36 EUR 0 (0,17 %)

ECONOMIA | 07.09.2023

Como ensinar educação financeira às crianças e sem sair de casa

Thumbnail user

A educação, sem dúvida, é um dos pilares mais importantes da criação. Tanto em casa quanto na escola, o foco está em que as crianças entendam a importância das relações humanas, a linguagem ou a saúde, disciplinas necessárias para seu desenvolvimento adequado. Mas e o valor do dinheiro?

De acordo com os dados do relatório PISA, elaborado pela OCDE (Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico), um em cada quatro adolescentes não tem conhecimento financeiro e chega à conclusão sobre a necessidade de melhorar este tema entre a população mais jovem. Saber como administrar a renda é um elemento chave na vida adulta e é por isso que devemos entender a necessidade de oferecer uma boa educação financeira desde a infância, aproveitando as altas capacidades de aprendizagem das crianças.

Como podemos oferecer uma boa educação financeira em casa?  

    1. Falando sobre dinheiro

    É muito importante começar a apresentar desde cedo nas crianças o que é dinheiro e sua utilidade. Algumas orientações devem ser fornecidas para que elas entendam que o dinheiro faz parte de nossa vida diária, que ele é obtido através do trabalho, que não é infinito e que serve para pagar coisas importantes.  Muitas vezes, evitamos falar sobre dinheiro com elas e, apesar de que não é preciso compartilhar algumas questões, é sempre melhor abordar com naturalidade a questão para que, no futuro, elas se sintam confortáveis falando sobre ele e não o considerem um tabu.

    1. Promovendo o hábito de economizar

    Economizar é um dos aspectos mais fáceis de introduzir nas crianças e, de fato, isto acontece quase sem que elas percebam. O exemplo mais claro é o momento em que elas recebem um cofrinho de presente, ajudando-as a estabelecer um objetivo de economia para poder comprar algo que as entusiasme. Dessa forma, elas sentirão essa motivação para ter suas próprias economias, administrar o dinheiro e entender o esforço e a responsabilidade por trás de obter o que desejam. Também pode dar a elas o exemplo ao gerenciar suas próprias finanças e explicando como, trabalhando e economizando, você conseguiu economizar a quantia necessária para poder realizar uma atividade específica.

    1. Oferecendo uma mesada

    Para que elas implementem o hábito de economizar e aprendam a administrar o dinheiro que recebem, oferecer uma mesada pode ser uma das formas mais eficazes. Entregar uma quantia fixa de dinheiro toda semana ou todo mês também fará com que elas percebam a natureza limitada do dinheiro e que deve ser gasto em coisas importantes, pois não podem comprar tudo o que desejam. A quantidade de dinheiro da mesada deve ser adequada à idade e aumentada proporcionalmente ao crescimento da criança. Além disso, você pode associar uma série de tarefas domésticas à mesada para que, além da cultura de economizar, elas incorporem a cultura do trabalho e do esforço.

    1. Ensinando a comprar com inteligência

    Também é preciso ensinar as crianças a serem consumidores responsáveis, diferenciando o que elas realmente precisam, identificando os caprichos excessivos, além de serem coerentes com as decisões que tomam. É importante que elas entendam conceitos como preço, caro, barato, descontos e ofertas. Qualquer ida ao supermercado pode se tornar uma interessante e divertida lição sobre finanças domésticas, ao mesmo tempo que você enche o carrinho.

    1. Participando nas finanças domésticas

    Permita que elas participem de algumas de suas gestões diárias. Se você deve ir ao banco para depositar dinheiro ou renovar um cartão de crédito, permita que elas participem. É importante que as crianças se familiarizem desde cedo com conceitos relacionados ao mundo bancário e entendam o tipo de gerenciamento existente por trás de finanças saudáveis. 

    1. Ajudando a aprender sobre educação financeira com aplicativos e livros

    Para abordar este aspecto, também existem no mercado recursos educacionais como livros, jogos e até diversos aplicativos com os quais as crianças podem aprender sobre educação financeira de forma divertida e dinâmica como, por exemplo, Life Hub, Saving Spree, Banqer, etc. Esses aplicativos costumam ser ou incorporar formatos de jogos rápidos e divertidos que, além de ensinar, também servem como entretenimento para elas.  

    Cada criança tem uma idade e características determinadas. Adapte estas dicas às suas capacidades e preocupações, e lembre-se de fazer isso de maneira contínua e coerente com seu dia a dia. Afinal, o mais importante é que para elas seja apenas mais uma aprendizagem e que elas incorporem isso a sua maneira de enxergar e entender o mundo. 

    Na MAPFRE, estamos comprometidos com a promoção da educação financeira, pois ela é uma ferramenta imprescindível para tomar decisões financeiras responsáveis e, ao mesmo tempo, um instrumento essencial para incentivar o conhecimento sobre estes assuntos.

    ARTIGOS RELACIONADOS: