MAPFRE
Madrid 2,16 EUR -0,04 (-1,73 %)
Madrid 2,16 EUR -0,04 (-1,73 %)

SUSTENTABILIDADE|20.07.2023

MAPFRE supera a pontuação média do setor segurador no índice FTSE4Good depois de melhorar seu desempenho ESG

Thumbnail user
    • A seguradora aumenta sua avaliação graças às boas práticas de governança e ao compromisso social com seus prestadores.
    • Ela possui compromissos exigentes em matéria social, como a eliminação da desigualdade salarial de gênero e atingir 3,5% de pessoas com deficiência no quadro de funcionários.
    • Há 17 anos faz parte de um dos barômetros internacionais de referência para medir o desempenho das empresas em sustentabilidade.

A MAPFRE foi novamente incluída no índice de sustentabilidade, Financial Times and Stock Exchange (FTSE) 4Good, em que obteve uma pontuação de 3,9, o que representa um aumento de 8,3% em relação ao ano anterior. 

Seu desempenho nesta área também se encontra entre os melhores de todas as empresas do setor analisadas para o relatório, classificando-se no percentil 73, graças, em parte, às boas práticas em matéria de governança corporativa, como por exemplo sua gestão de riscos, a política anticorrupção e a transparência fiscal. 

Assim, ela foi mais uma vez listada, pelo décimo sétimo ano consecutivo, em um dos mais importantes barômetros internacionais que medem o desempenho das empresas em matéria de sustentabilidade, e com o qual é reconhecida a excelência da empresa na gestão ambiental, social e de governança corporativa. O índice está destinado a investidores cujo objetivo é garantir a rentabilidade e a confiança das empresas nas quais investem.

As empresas que compõem esta referência, elaborada pelo grupo FTSE Russell, cumprem com critérios sociais muito exigentes de boas práticas de sustentabilidade em aspectos como qualidade no emprego e sua relação com a cadeia de valor, duas das principais linhas de trabalho de seu plano de sustentabilidade atual.

Nesse sentido, o plano aborda compromissos exigentes em termos sociais, como a eliminação da desigualdade salarial de gênero, alcançar 3,5% de pessoas com deficiência no quadro de funcionários e homologar 14.500 prestadores com critérios de sustentabilidade até 2024.