MAPFRE
Madrid 2,216 EUR -0,02 (-1,07 %)
Madrid 2,216 EUR -0,02 (-1,07 %)

FINANÇA  | 19.10.2022

China, Estados Unidos e Índia são os países com maior potencial segurador

Thumbnail user

A MAPFRE Economics, o Serviço de Estudos da MAPFRE, atualizou seu Índice Global de Potencial Segurador GIP-MAPFRE com os dados mais recentes disponíveis correspondentes a 2021. Esse indicador, que é calculado para 96 mercados de seguros, tanto os desenvolvidos quanto os emergentes, tem como objetivo medir o espaço possível de ser segurado em todo o planeta, por meio da criação de uma métrica que mapeia os mercados que oferecem maior potencial segurador no médio e no longo prazos. Atualmente, a China, os Estados Unidos e a Índia retomam a liderança do ranking dos países com maior potencial segurador, tanto no ramo de Vida quanto de Não Vida.

A construção do indicador está baseada nas estimativas do tamanho da Lacuna de Proteção do Seguro (BPS, na sigla em espanhol) nesses mercados, bem como sua capacidade de consumi-la. A BPS representa a diferença existente entre a cobertura de seguros, que é economicamente necessária e benéfica para a sociedade, e a quantidade da cobertura mencionada, efetivamente adquirida. Este conceito modifica-se em função do crescimento da economia e população de um país, tendo em conta o surgimento de novos riscos que se encontram relacionados com o desenvolvimento econômico e social do mesmo.

Para o ano de 2021, a BPS global para o mercado total situou-se em 7.016 bilhões de dólares, ou 730 pontos de base (pbs) do PIB global. Esta lacuna de seguro distribui-se em 67,6% para a BPS no segmento de Vida (4.744 bilhões de dólares) e os 32,4% restantes para a correspondente ao segmento de Não Vida (2.272 bilhões de dólares), o que se traduz em termos do PIB global em 493 e 236 pbs do PIB global, respectivamente.

“É preciso ter em conta dois aspectos relevantes que foram identificados. O primeiro é que a maior parte da lacuna de seguro provém do mundo emergente com 77,6% e o segundo, que a lacuna de seguro do segmento de Vida cresceu mais rapidamente que a do segmento de Não Vida,” menciona Manuel Aguilera, diretor geral da MAPFRE Economics.

Para o cálculo do GIP-MAPFRE, além da BPS, leva-se em consideração outros aspectos, como a penetração (prêmio/PIB), o próprio tamanho da economia ou o nível populacional, entre outras variáveis. Desta forma, cabe antecipar que o ranking do GIP-MAPFRE vai ser crescentemente dominado pelos mercados seguradores emergentes, especialmente os de grande tamanho, os quais têm uma capacidade para convergir em renda e mantêm ainda altos graus de ‘subsseguro’, tanto de Vida como de Não Vida.

Dentro do índice deste ano, o índice GIP destacou o extraordinário comportamento da China dentro dos BRICS, onde a contribuição do parâmetro do PIB cresceu a dois dígitos (19,8%), apesar de que não obtiveram o maior crescimento em volume de prêmios. Assim, o gigante asiático deixa este mérito ao resto de países desenvolvidos (19,0%) e ao G7 integrado pela Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido (10,4%), sendo estes os maiores contribuintes no crescimento da BPS em relação ao PIB e na queda do índice de penetração relativa no mercado de Vida.

Em traços gerais, a evolução do GIP-MAPFRE apresenta uma tendência crescente durante o período 2017-2021, no entanto, não se consegue superar os valores prévios à pandemia alcançados em 2019.