MAPFRE
Madrid 2,28 EUR -0,03 (-1,38 %)
Madrid 2,28 EUR -0,03 (-1,38 %)

SEGUROS| 27.06.2023

Como os seguros protegem as PME?

Thumbnail user

As pequenas e médias empresas, como qualquer outra empresa, enfrentam uma série de riscos derivados de suas atividades. Porém, enquanto as grandes empresas contam com departamentos especializados na gestão de riscos, as PME costumam ter uma menor percepção do risco e lidam com os imprevistos com menor proteção. Neste ponto, as seguradoras podem ser um grande aliado.

A preparação para os riscos é uma questão que afeta a própria sobrevivência de uma PME. O estudo Empresas 360º, elaborado pela MAPFRE, demonstrava esta realidade: sete em cada dez PME que sofrem um sinistro grave desaparecem se não tiverem um seguro adequado. Outra conclusão ilustra a diferença entre a proteção real e a percebida pelos pequenos e médios empresários: mais de 90% das PME acreditam que o nível de cobertura de seus riscos é muito ou bastante adequado, mas a realidade é que um terço dos riscos dessas empresas não contava com qualquer proteção.

Quais são os riscos para uma PME?

Os riscos que uma pequena ou média empresa pode enfrentar, e para os quais os seguros podem oferecer cobertura, são divididos em quatro tipos:

  • Riscos para o patrimônio

São aqueles que afetam os ativos, materiais e imateriais que a empresa possui: seus imóveis e instalações, móveis, equipamentos eletrônicos e informáticos, matérias-primas, inventários, veículos, etc.

Os seguros que cobrem o patrimônio protegem o investimento das PME nesses ativos contra todos os tipos de riscos, como roubos, incêndios, danos elétricos, fenômenos meteorológicos adversos ou atos de vandalismo.

  • Riscos para a conta de resultados

Eles são, por um lado, a possível paralisação das atividades da empresa por acidentes ou sinistros graves e, pelo outro, possíveis inadimplências que pode acontecer como consequência de vendas realizadas a crédito.

No primeiro caso, a existência ou não do seguro é chave para que a PME não tenha que encerrar suas atividades. No estudo 360º, mencionado acima, e pelo fato de que sete em cada dez PME desaparecem devido a um sinistro grave, isto ocorre porque não contam com um seguro que cubra a paralisação temporária de sua atividade. Muitas PME desconhecem qual seria o verdadeiro impacto de estar nessa situação.

Mas um sinistro não é o único imprevisto que pode afetar a estabilidade econômica de uma empresa. Com as vendas a crédito, muitas vezes as PME enfrentam cegamente as inadimplências. Um seguro com esta cobertura cuida da análise de solvência e riscos dos clientes, das medidas para recuperar as dívidas não pagas e de antecipar indenizações pelas inadimplências.

  • Riscos de responsabilidade de terceiros

A atividade de uma empresa ou de seus funcionários pode causar danos ou prejuízos a terceiros, pelos quais o pagamento de uma indenização pode ser exigido aos afetados. Os seguros de responsabilidade civil respondem com o pagamento dessa quantia quando isso exigido a um segurado.

Exemplos destes riscos são:

  • Aqueles decorrentes da própria atividade da empresa (como um sinistro próprio que afeta um vizinho próximo, danos em prédios ou bens alugados, bens em depósito ou durante o transporte, descumprimentos de contrato, etc.).
  • Reclamações de trabalhadores por acidentes de trabalho.
  • Aqueles causados por bens ou serviços após a entrega.
  • A responsabilidade dos administradores e diretores, caso sejam condenados a responder com seu próprio patrimônio pessoal por um dano causado pela empresa, por considerar que este é consequência de não ter desempenhado seu cargo com a suficiente diligência. 
  • Riscos para as pessoas

Esta categoria abrange todos aqueles que protegem os trabalhadores da empresa. São compromissos e benefícios como planos de aposentadoria, seguros médicos ou seguros de acidentes para funcionários, entre outros.

Em setores com alta rotatividade, medidas deste tipo podem contribuir para atrair e fidelizar os melhores trabalhadores, também com sistemas de retribuição que reconhecem a permanência de longo prazo na empresa. Propostas como as ofertas de saúde estão se tornando cada vez mais populares, e não apenas pelo benefício que representam para o funcionário; para uma PME com um quadro de funcionários reduzido, também pode ser de grande ajuda a agilidade para que um de seus trabalhadores possa ser atendido por um médico, por exemplo.

Quanto maior o tamanho, maior o seguro

Um dos fatores mais influentes no nível de cobertura seguradora de uma empresa é seu faturamento e tamanho. É uma questão de estruturas e diversificação: em geral, quando uma PME cresce, ela cria novos departamentos e incorpora profissionais com maior contato com o risco e o setor segurador, por exemplo, perfis financeiros ou de recursos humanos, e a experiência demonstra que busca uma cobertura maior para seus riscos, em comparação com PME de menor tamanho que optam pelas proteções mais básicas.

“A grande maioria das PME tem deficiências, é muito comum que seus riscos não estejam cobertos adequadamente. Em muitos casos, identificam as soluções de seguros como orientadas a grandes empresas ou não sabem que certas situações podem ser cobertas, como inadimplências de prestadores”, explica Carlos Grangel, diretor de Desenvolvimento Comercial de Autônomos e PME da MAPFRE España, quando a verdade, diz ele, é que “estão perfeitamente pensadas e adaptadas para PME”, também em termos de custo.

Uma boa gestão de riscos pode estar ao alcance de qualquer PME. SIRMAP 360º é uma iniciativa da MAPFRE que oferece uma análise completa do nível de risco de uma PME e as chaves para sua prevenção e gerenciamento. É uma maneira de “democratizar” soluções que as grandes empresas já possuem por seus próprios meios, diz o responsável por Autônomos e PME da MAPFRE España.

Novas preocupações: sustentabilidade, economia energética, inovação…

A busca pela eficiência e sustentabilidade na utilização dos recursos está cada vez mais no topo das prioridades das PME, que veem nisso não apenas uma oportunidade de reduzir custos, mas de melhorar sua reputação e posicionamento, gerando até mesmo novas oportunidades de negócio.

Diante desta sensibilidade, a MAPFRE oferece na Espanha às empresas seguradas coberturas para que elas possam economizar em suas faturas, entre elas um comparador de tarifas energéticas, e para que melhorem em matéria de sustentabilidade, com ferramentas para saber como se encontra sua empresa atualmente em relação aos principais indicadores da economia circular e aos benefícios de sua aplicação, bem como calcular a pegada de carbono e criar um plano para sua redução.

A MAPFRE também pode ser uma aliada para as empresas emergentes que realizam alguma atividade relacionada ao setor, por meio do Insur_space, o programa fast-track-to-market para startups da MAPFRE Open Innovation. Esta iniciativa, que já beneficiou dezenas de novas organizações, oferece a possibilidade de lançar um piloto em menos de seis meses junto com qualquer entidade da MAPFRE em nível global, colocando à disposição das empresas o conhecimento e posicionamento em mercados estratégicos e até 100.000 euros de financiamento sem entrar em participação acionária.

 

ARTIGOS RELACIONADOS: