Madrid 1,796 EUR 0,02 (+1,3 %)

SAÚDE| 25.01.2022

Nutrição esportiva e diretrizes para manter a motivação o ano todo

Thumbnail user

Com a chegada do ano novo estabelecemos propósitos que muitas vezes estão estreitamente relacionados a hábitos de vida mais saudável e ativa ou, com o que é a mesma coisa, o exercício físico e a alimentação.

É fácil observar as academias com lotação completa, estradas cheias de bicicletas ou parques repletos de corredores… O fato de que cada vez mais pessoas estão tomando esses hábitos é sempre uma boa notícia, pois o exercício físico está associado a múltiplos benefícios para a saúde. Se você é um daqueles que este ano decidiu melhorar sua alimentação e fazer esporte, hoje trazemos este artigo sobre nutrição esportiva e algumas diretrizes para não perder a motivação.

Na MAPFRE, e com o objetivo de promover hábitos de vida mais saudável, lançamos KM de Confiança II, onde além de cuidar de sua saúde e bem-estar, ajudamos a alcançar seus desafios e trazer à tona sua melhor versão corpo-mente. Se você deseja que nossos treinadores elaborem um plano de treinamento personalizado para você, não hesite em segui-los em nossas redes sociais.

 

A importância da nutrição esportiva na prevenção de lesões esportivas

Se desejamos alcançar bons resultados na prática esportiva, devemos também cuidar de nossa alimentação. Adaptando-a ao exercício que realizamos ou, se for preciso, incluindo outros alimentos que auxiliem na realização da prática esportiva com sucesso.

A nutrição para esportistas é a ferramenta mais importante, pois ela é chave para prevenir e evitar problemas musculares e tem impacto na recuperação e na resistência. A nutrição esportiva é fundamental, porque abrange tanto o pré, durante e após a prática esportiva.

Se temos lesões, temos que tomar ainda mais cuidado, evitando certos alimentos e promovendo aqueles que nos ajudarão a nos recuperar melhor. É importante diferenciar entre alimentos pró-inflamatórios e anti-inflamatórios. Uma alimentação rica em gorduras saturadas e açúcares acrescentados e abundante em produtos ultra processados é considerada pró-inflamatória. Portanto, é importante não abusar de alimentos como o açúcar refinado, óleos vegetais industriais ou farinhas e cereais refinados. Quando falamos de alimentos anti-inflamatórios podemos escolher frutas e vegetais, todo tipo de vegetais, especialmente aqueles de cor verde, como brócolis ou espinafres. Sem descuidar o peixe azul, rico em ômega 3, entre cujas propriedades mais destacadas está seu efeito anti-inflamatório e autoimune, que favorece o tratamento de doenças com processos inflamatórios e problemas cardiovasculares.

 

Nutrição para esportistas e falsos mitos

Já ouviu falar dos falsos mitos na nutrição esportiva? Neste artigo contamos alguns falsos mitos sobre a nutrição para os esportistas. Em temas de nutrição esportiva ainda nos encontramos com inúmeros falsos mitos e crenças, apesar de tê-las desmentido em muitas oportunidades. Em muitos casos, eles encorajam o esportista a adotar padrões alimentares errôneos. Por exemplo, o mito de que a proteína melhora nosso rendimento se for consumida durante o exercício, quando as pesquisas mais recentes desmentem isto, ou que a gordura é ruim, quando ela é realmente uma fonte de energia muito importante. Por isso, é sempre importante contar com assessoramento profissional competente para poder agir em forma adequada. É importante considerar que as proporções dos nutrientes devem ser equilibradas, e especialmente a possibilidade de respeitar a diretriz prevista por um nutricionista, pois cada pessoa tem suas próprias necessidades.

 

Começar com a atividade física, um objetivo para 2022

Estima-se que um terço dos novos sócios abandone a academia enquanto finaliza o mês de janeiro. Muitos daqueles que abandonam o hábito saudável de praticar esportes é porque não são capazes de observar os benefícios alcançados a longo prazo e acabam perdendo a motivação. Trazemos alguns pontos chave para começar o ano com a mentalidade adequada e não perder a motivação durante o ano inteiro.

  1. Tenha calma no início e seja consistente

Quer seja sua primeira vez em uma academia ou se você fez uma pausa após as férias de Natal, tenha em mente que nenhuma mudança significativa é conseguida em uma única sessão. Acostumar-se a fazer esporte leva tempo e é importante não exagerar e acabar rejeitando a ideia de ir à academia. Além disso, fazendo isso não só cansará mais rápido , mas o risco de lesões será maior.

O mais importante é manter a consistência e a motivação. Qualquer coisa que for para parar de comer ou fazer esporte pensando que você vai perder peso rapidamente não ajudará. É fundamental manter o hábito e estabelecer dois ou três dias por semana para fazer exercícios e ser constantes com nossa rotina.

  1. Procure um esporte e aceite novos desafios

Aproveitando o começo do ano, uma boa ideia é incluir novas rotinas de exercício e até novas atividades. Você quer algumas ideias? Talvez seja o momento para começar a experimentar atividades como ioga ou tai chi, ou talvez prefira exercícios de mais impacto, como o crossfit.

Hoje você pode praticar todos os tipos de esportes em qualquer época do ano e existem todos os tipos de academias. As opções são quase infinitas, e poder provar diferentes disciplinas e centros é fundamental para encontrar seu esporte favorito.

Lembre-se de fazer esportes para se sentir bem com você mesmo, permanecer ativo e melhorar a saúde. Não deve ser uma obrigação, mas algo para se sentir bem com você mesmo. Portanto, quando você se sente entediado, é hora de uma mudança. Você tem infinitas possibilidades e oportunidades de provar novas atividades que renovem seu compromisso com o bem-estar e o esporte.

  1. Integre o exercício em sua rotina e assegure-se de descansar

O exercício não deve representar um grande sacrifício, caso contrário, você desistirá dele o mais rápido possível. Considere isto na hora de escolher o centro onde treinar. Se você escolher um centro situado perto de sua casa ou de seu trabalho, será mais confortável e fundamental em sua perseverança.

É também importante não esqueça de descansar. Parece fácil, mas muitas vezes esquecemos, e para que o corpo reflita esse trabalho árduo, também precisamos cuidar dele. Quando fazemos exercício estamos pedindo a nosso corpo que realize um esforço para obter os resultados desejados. Neste sentido, você deve entender que é preciso desconectar, descansar e dormir pelo menos sete horas, para poder manter as rotinas que estabelecemos sem ficar sobrecarregados.

  1. Pense em objetivos de longo prazo

Devemos desmistificar os treinamentos ou exercícios milagrosos, que magicamente permitem a queima de gordura localizada. Devemos nos esforçar para entender que estas coisas vêm com tempo, com muita perseverança e certa dedicação. Não fique aflito se você não chegar a esse ponto imediatamente, porque não é realista. Especialmente, tenha presente que tanto seu treinamento como sua nutrição devem ser adaptados a você, sua rotina, seus objetivos de longo prazo e suas circunstâncias. Se você tiver dúvidas sobre o tipo de atividades ou quiser estabelecer diretrizes saudáveis relacionadas, por exemplo, ao seu peso, é essencial consultar uma equipe profissional que melhor poderá ajudá-lo em cada caso.

  1. Sempre que você precisar, peça ajuda

Se, depois de tentar, você ainda sentir que não está alcançando os objetivos que estabeleceu para si mesmo, não hesite em consultar os especialistas. Peça ajuda na sua academia, eles receberam formação especializada e saberão orientá-lo melhor que qualquer outra pessoa.

 

O esporte e a depressão

Finalmente, gostaríamos de destacar a importância do exercício físico em nosso estado de espírito que, como agente libertador de endorfinas, melhora a sensação de bem-estar. Daí que esteja indicado para pessoas que sofrem depressão.

A atividade física é considerada eficaz tanto na prevenção quanto na redução do risco de desenvolvimento de depressão. E a nível terapêutico, para melhorar a sintomatologia, assim como as complicações orgânicas. Alguns estudos epidemiológicos demonstram que há uma relação inversa entre atividade física e saúde mental. Quanto mais exercício, menor risco de sofrer depressão. Portanto, agora que você sabe, não deixe para o próximo ano e comece a cuidar de si mesmo hoje.

 

ARTIGOS RELACIONADOS: