Assembleia Geral Ordinária 2024

MAPFRE
Madrid 1,95 EUR 0 (0,1 %)
Madrid 1,95 EUR 0 (0,1 %)

ECONOMIA| 18.12.2023

Despesas emocionais, o que são e como gerenciá-las

Thumbnail user

Na complexidade de tomar nossas decisões financeiras, os gastos guiados pelas emoções se revelam um desafio importante, mas influente. Essas despesas, impulsionadas pelas nossas respostas emocionais e não pela razão, podem ter um impacto duradouro em nossa estabilidade econômica. 

A seguir, explicaremos detalhadamente o que são os gastos determinados pelas emoções, como afetam nossos assuntos monetários pessoais e ofereceremos estratégias práticas para gerenciá-los de forma eficaz.

O que são gastos emocionais?

As despesas determinadas pelas emoções são despesas impulsionadas pelas nossas sensações e não por uma avaliação racional das nossas necessidades financeiras. A conexão íntima entre nossas emoções e nossas decisões econômicas é um fenômeno complexo. Quando nos encontramos em estados emocionais intensos, seja de felicidade ou de tristeza, nossas escolhas financeiras são frequentemente afetadas. 

A conexão emocional com o dinheiro pode se manifestar de diversas maneiras, desde compras impulsivas até decisões de investimento motivadas pelo medo. Compreender e reconhecer esta dinâmica é essencial para abordar eficazmente a gestão das finanças emocionais.

Impacto nas finanças pessoais:

As emoções desempenham um papel importante em nossas finanças pessoais. Pesquisas demonstram que uma porcentagem considerável de despesas não planejadas originam-se em respostas emocionais impulsivas. Isso afeta diretamente nossa capacidade de economia e estabilidade financeira a longo prazo.

O estresse proveniente de compras feitas por impulso pode gerar adversidades. As dívidas acumuladas por decisões tomadas sem pensar podem levar a uma grande carga financeira, piorando ainda mais o estresse e afetando negativamente a nossa qualidade de vida.

As despesas emocionais abrangem diversas categorias que refletem a complexidade da conexão entre nossas emoções e as finanças pessoais. Desde compras impulsionadas pela euforia até gastos gerados pelo estresse e pela ansiedade, estes tipos de gastos mostram como nossas emoções podem influenciar em decisões monetárias.

As compras impulsivas são uma manifestação comum dos gastos emocionais. A busca de uma gratificação imediata levando-nos a adquirir bens ou serviços que realmente não precisamos. Por outro lado, os gastos gerados pelo estresse podem manifestar-se como uma forma de alívio temporário, embora muitas vezes em detrimento da nossa situação financeira a longo prazo.

Como identificar os gastos emocionais?

Perceber quando os gastos são motivados por emoções é o primeiro passo para gerenciá-los. Manter um registro de gastos, ser consciente dos padrões de comportamento e analisar as razões por trás das compras são conselhos úteis para esta identificação. Aqui apresentamos vários exemplos de como poder identificá-los:

  • Registro detalhado de gastos

Seja consciente das suas despesas diárias. Revisar regularmente o registro desses dados permitirá identificar padrões e reconhecer se certas despesas estão relacionadas com respostas emocionais.

  • Autoavaliação antes de comprar

Antes de fazer uma compra, avalie seu estado emocional. Se você estiver em um momento de sensibilidade emocional, é possível que a decisão seja influenciada por esses sentimentos e não por uma necessidade. 

  • Examine compras impulsivas

Preste atenção especial às compras impulsivas. Se você acha que compra produtos ou serviços sem um motivo justificado, é provável que esteja sendo influenciado por emoções momentâneas. 

  • Identifica padrões de comportamento

Observe se há momentos específicos ou situações que desencadeiam gastos emocionais. Reconhecer estes gatilhos ajudará você a estar alerta e tomar decisões mais conscientes nessas circunstâncias. 

  • Pergunte o porquê

Antes de cada compra, faça esta pergunta: Por que estou fazendo isso? Se a resposta estiver mais relacionada com uma emoção do que com uma necessidade real, é um sinal de que você poderia estar diante de um gasto emocional. 

Quais situações provocam gastos emocionais?

Existem diferentes motivos que podem ter como consequência despesas emocionais. Algumas situações que podem gerar este tipo de impulso são:

  • Excesso de empatia: ser uma pessoa empática implica absorver emoções e preocupações de entes queridos. Ouvir durante horas um amigo ou familiar que está passando por uma crise emocional pode gerar esgotamento emocional, mesmo que seja com a melhor das intenções.
  • Autoexigência: pessoas excessivamente perfeitas e em constante estado de autocrítica podem chegar a sofrer altos níveis de estresse.
  • Supressão de emoções: as pessoas que tendem a suprimir suas emoções podem experimentar um alto grau de tensão emocional acumulada.
  • Relações conflitantes: estar imerso em uma relação tóxica, um momento de crise, seja no plano amoroso, social ou familiar, pode produzir uma sensação de falta de apoio que provoca gastos emocionais.
  • Momentos difíceis: atravessar momentos difíceis, como estresse no trabalho, incerteza profissional, morte de um ente querido, tomar uma decisão complicada… podem ser situações que geram uma carga emocional pesada.

As despesas emocionais podem afetar seu bem-estar emocional e ter um impacto em suas decisões financeiras. Aqui estão alguns exemplos:

  • Ter dívidas por caprichos: acumular dívidas devido à falta de controle emocional ao realizar compras de bens próprios ou serviços que são totalmente desnecessários, se não causados por caprichos.
  • Compras impulsivas por emoções: gastar dinheiro impulsivamente como resposta a emoções como o estresse, a tristeza ou a felicidade momentânea pode criar um desperdício contínuo de dinheiro desnecessário por causa destas emoções fortes.
  • Pressão social: gastar dinheiro para cumprir com expectativas sociais ou para impressionar os demais pode gerar dívidas desnecessárias. Hoje em dia a influência social causa muita pressão tanto no comportamento quanto nas despesas financeiras por querer ter uma aceitação social.

Como gerenciar os gastos emocionais?

A gestão eficaz destes gastos implica adotar práticas conscientes. Estabelecer limites mensais de gastos, definir metas financeiras realistas e desenvolver um enfoque reflexivo nas decisões de compra são métodos efetivos para administrar os gastos emocionais. Aqui mostramos alguns conselhos práticos para poder gerenciar de forma eficiente os gastos emocionais:

  • Estabelecer um orçamento emocional

Defina limites claros para esses gastos que costumam ser influenciados por emoções. Ao atribuir uma quantidade específica a essas áreas, evite excessos impulsivos e fomenta decisões mais conscientes.

  • Aplicar a regra das 24 horas

Antes de realizar uma compra importante impulsionada por emoções, espere pelo menos 24 horas. Este tempo de reflexão oferece o ponto de vista necessário para avaliar se a compra é uma necessidade real ou simplesmente uma resposta emocional momentânea.

  •    Recompensa retardada

Concentre-se em recompensas a longo prazo em vez de satisfações instantâneas. Ao adiar certas compras ou prazeres para o futuro, você pode reduzir a influência das emoções em suas decisões financeiras e trabalhar em direção a metas mais significativas.

  •    Tenha a ajuda da tecnologia

Aplicativos como monitores de gastos, assessores financeiros virtuais e plataformas de orçamento podem ser grandes aliados na gestão das finanças emocionais. Estas ferramentas dão visibilidade sobre os padrões de gasto e lhe dão uma orientação personalizada. YNAB, Mint, PocketGuard, Goodbudget ou Wally são alguns exemplos.

Concluindo, administrar os gastos emocionais é fundamental para cultivar uma saúde financeira sólida. Com consciência, identificação precoce e o uso das ferramentas apropriadas, podemos assumir o controle de nossas decisões financeiras, fomentando um bem-estar econômico duradouro. Na MAPFRE acreditamos que a educação financeira é a base para ter uma relação saudável com as nossas finanças, por isso é que contamos com uma extensa variedade de itens que vão ajudá-lo a se informar com assuntos econômicos de uma maneira rápida e fácil com conselhos práticos aplicáveis ao dia a dia.

ARTIGOS RELACIONADOS: