logo-mapfre
Madrid 1,867 EUR 0,01 (0,38 %)
Madrid 1,867 EUR 0,01 (0,38 %)

CORPORATIVO| 11.10.2022

Valor para o acionista da MAPFRE: “Mais de 4.000 milhões em dividendos em 10 anos ou 80% da capitalização”

Thumbnail user

“O preço é o que você paga, o valor é o que você recebe”. Esta frase, pertencente a Warren Buffett, resume perfeitamente o que Fernando Mata, conselheiro e diretor geral financeiro da MAPFRE, desejou transmitir na XVI edição do Ciclo de empresas que proporcionam valor ao acionista, que este ano teve como foco as Empresas com altos dividendos e crescimento.

Precisamente, o executivo da seguradora, que conta com cerca de 180.000 acionistas, salientou a estabilidade “dos resultados e também do payout (% do lucro que é distribuído entre os acionistas), apesar da volatilidade que continua existindo no preço de mercado”. Além disso, esta retribuição, com payout que oscilou na faixa entre 60% e mais de 80%, foi mantida nos últimos cinco anos, apesar do impacto dos fenômenos climáticos no negócio da América Latina, da Covid e da recente retomada da inflação. De fato, o rendimento por dividendo dos últimos doze meses, de acordo com dados de 30 de setembro, é de 8,3%, mas este se manteve acima de 5% desde 2018.

ECONOMISTA

Mata lembrou que, no total, a MAPFRE distribuiu 4,2 bilhões de euros em dividendos, sempre em dinheiro, que equivalem a 80% da capitalização de mercado atual da empresa. “A manutenção de um dividendo sustentável, com o qual esperamos continuar nos próximos anos, foi possível graças à estabilidade de nossos resultados”, acrescentou ele. E isto, apesar do fato de que o executivo do Grupo assegurou que “os próximos anos continuarão sendo difíceis, mas que a MAPFRE conta com meios alternativos para a geração de receitas, pois podemos ativar outras alavancas”.

Além de contar com estas fontes alternativas, a empresa está se beneficiando com a taxa de câmbio, que tem um impacto muito positivo em mercados estratégicos. “Experimentamos o impulso no Brasil e no dólar. Esperamos que os reinvestimentos dos títulos destes países para tipos mais altos nos ajudem a compensar a queda de capital”, explicou ele.

XVI edición del Ciclo de empresas que aportan valor al accionista