MAPFRE
Madrid 2,216 EUR -0,02 (-1,07 %)
Madrid 2,216 EUR -0,02 (-1,07 %)

CORPORATIVO | 25.04.2024

A MAPFRE alcança um resultado de 216 milhões de euro (+69%) no primeiro trimestre

Thumbnail user
  • O novo Plano Estratégico fortalece o crescimento em todas as linhas de negócio e o resultado melhora na maioria dos países.
  • Os prêmios crescem 4,6%, chegando a mais de 8,1 bilhões, enquanto as receitas chegam perto de 9,4 bilhões.

  • Melhoria significativa de 2,7 pontos do índice combinado de Não Vida (95,8%) e maior contribuição do resultado financeiro.

  • O ROE já ultrapassa 10%.

  • A LATAM, destacando o BRASIL, continua sendo o motor de crescimento para o Grupo, com um avanço dos prêmios de 9,1% e 94 milhões de euros de lucro.

  • O resultado da IBÉRIA cresce 8,6% e continua a melhoria técnica em automóveis, o ramo mais afetado pela inflação.

  • A AMÉRICA DO NORTE registra uma forte melhoria do resultado como consequência das medidas técnicas adotadas.

  • A MAPFRE RE, que inclui o negócio de Global Risks, registra um sólido crescimento do negócio, duplicando seu resultado para 67 milhões de euros.

  • O índice de Solvência fica em 208,2% no encerramento de 2023, 199,6% sem transitórias, segundo dados provisórios.

  • A MAPFRE pagará o dividendo complementário do exercício 2023 no próximo dia 24 de maio.

“Os bons indicadores do primeiro trimestre, com um ROE superior a 10%, refletem a solidez do nosso modelo de negócio e são os primeiros resultados do novo Plano Estratégico. Nossa diversificação geográfica continua contribuindo com um crescimento sólido e rentável”, comenta Antonio Huertas, presidente da MAPFRE.

*ADVERTÊNCIA: A MAPFRE S.A. adverte que os números e índices contidos neste relatório de atividades são apresentados de acordo com os princípios contábeis vigentes em cada país, homogeneizados para permitir a comparação e a agregação entre unidades e regiões. Para isso, foram aplicados determinados ajustes, sendo os mais relevantes os seguintes: a eliminação da amortização do ágio na Espanha e a eliminação das reservas catastróficas em alguns países da América Latina. Em Malta e Portugal, a contabilidade local aplicável são as NIIF 17 & 9. O Grupo MAPFRE apresenta suas demonstrações financeiras sob as normas internacionais vigentes (NIIF 9 e 17), aplicáveis às entidades cotadas com caráter semestral.

  1. Principais magnitudes

  • Os prêmios avançam 4,6%, com um leve impacto positivo com as taxas de câmbio (3,8% a taxas constantes). Este avanço se apoia nos fortes crescimentos de Seguros Gerais e Vida Risco, bem como em Resseguro, linhas de negócio com maior contribuição para o resultado. Automóveis mostra menor crescimento pelas medidas técnicas aplicadas ao ramo. Vida Economia, embora mostre uma queda de 12% devido à extraordinária emissão de 2023, chega a 935 milhões que duplicam os prêmios de 2022. Por regiões, destacam-se os crescimentos da IBÉRIA, LATAM, AMÉRICA DO NORTE e da MAPFRE RE.
  • O resultado líquido, que chega a 216 milhões, cresce quase 70% fundamentado nos seguintes fatos do trimestre:
  1. A melhoria relevante na rentabilidade técnica de Não Vida, com uma redução de quase 3 pontos percentuais do índice combinado, devido tanto a ações técnicas de assinatura e atualização de tarifas, como à ausência de eventos catastróficos relevantes (como em 2023 com o terremoto na Turquia).
  2. A crescente contribuição do resultado financeiro, que para o negócio de Não Vida chega a 195 milhões no trimestre (+ 30,2%).
  3. A grande estabilidade do negócio de Vida Risco em IBÉRIA e na LATAM.
  4. O efeito dos ajustes por hiperinflação, com um impacto negativo líquido de 24,6 milhões (10,5 milhões em 2023), principalmente na Argentina.
  5. Um impacto fiscal positivo de 15 milhões resultante da declaração de inconstitucionalidade parcial do Decreto-Lei Real 3/2016 em relação às reduções ao valor recuperável de empresas investidas
  • O índice combinado de Não Vida melhora em 2,7 p.p. e situa-se em 95,8% e mostra a seguinte evolução:
  1. Seguros Gerais obtém um excelente índice de 83,5% (-3,8 p.p.), o que compensa a alta sinistralidade que outros ramos afetados pela inflação ainda experimentam.
  2. Melhoria do índice combinado de Automóveis 1,1 p.p. até 105,3%.
  3. Por sua vez, o índice combinado de Saúde e Acidentes é de 102,8% e apresenta uma deterioração em relação ao ano anterior (+1 p.p.) também devido ao aumento dos custos.
  • O índice combinado de Vida Risco continua em um nível excelente (82,9%) e o resultado financeiro mantém uma contribuição relevante.
  • Os fundos próprios do Grupo alcançam 8,067 bilhões e mal variam durante o trimestre.
  • A carteira de investimentos é detalhada a seguir.

2. Informações por regiões e unidades

A IBÉRIA mantém sua sólida liderança nas principais linhas de negócio com foco no crescimento rentável e seu resultado cresce acima de 8% 

  • Os prêmios na IBÉRIA ultrapassam os 3.350 milhões (+0,8%), com destaque para a Espanha com 3.228 milhões (-0,8%). Em Portugal, os prêmios chegam a 127 milhões (+70,7%) impulsionados pelo forte crescimento em Vida Economia.
  • Os prêmios de Não Vida crescem 6,4%, refletindo a boa evolução do negócio de Seguros Gerais (+6,7%), impulsionado pelos ramos de Lar e Comunidades, e os ramos de Saúde e Acidentes (+7,1%).
  • Em Automóvel, os prêmios crescem 5%, devido à progressiva adaptação das tarifas ao contexto inflacionário.
  • O resultado e o índice combinado de Não Vida continuam impactados pelo negócio de Automóveis, cujo índice combinado apresenta uma leve melhora (-0,8 p.p.), situando-se em 105,7%. A tarifa continuará sua adaptação com base na evolução dos custos esperados.
  • O negócio de Seguros Gerais mostra um comportamento estável com o índice combinado em excelente 93,8% (+1,4 p.p.).
  • O negócio de Vida continua contribuindo fortemente para o resultado, tanto pelo segmento de Economia quanto de Risco, este último com um índice combinado de 67,5% (-5,7 p.p.). Os prêmios de Vida (-10,9%) são afetados pela extraordinária emissão de 2023.
  • O resultado financeiro continua melhorando em um ambiente favorável.
  • O resultado líquido é de 73 milhões, dos quais a Espanha contribuiu com 70,7 milhões e Portugal com 2,4 milhões. 

O negócio da LATAM cresce com força e continua sendo o motor do Grupo e o maior contribuidor para o lucro. Os prêmios subiram 9,1%, ultrapassando 2,5 bilhões e o resultado chega a 94 milhões. 

O BRASIL consolida um sólido crescimento com um lucro líquido de 61 milhões (+13,5%) que reflete as melhorias no resultado técnico e a forte contribuição do resultado financeiro. 

  • Os prêmios no Brasil chegam a 1,32 bilhões (+10,2%), apesar de uma leve apreciação do real brasileiro (+2,6%). Em moeda local, o crescimento dos prêmios chega a 7,3%, graças aos Seguros Agrários e Vida Risco.
  • O índice combinado de Não Vida melhora significativamente até 77,5%, graças a uma redução de 5,3 pontos no índice de Automóveis, que atinge 101,3%, consequência das atualizações de tarifas já realizadas. O índice combinado de Seguros Gerais apresenta um excelente 69,6%, apoiado no negócio agrário que não foi afetado por eventos relevantes.
  • O resultado financeiro de Não Vida está alinhado com os últimos trimestres.
  • Por sua vez, os negócios de Vida Risco também registraram um sólido índice combinado de 81,6% (+3,8 p.p.). 

Continua a forte contribuição para o resultado do restante dos países em LATAM 

  • Os prêmios crescem 8% e o resultado líquido é de 33,5 milhões, com contribuições significativas do México e do Peru. A emissão em moeda local cresce destacando a evolução no Chile (13%), na República Dominicana (12%) e no Peru (12%).
  • O índice combinado melhorou até 99,9% (-0,3 p.p.), com uma evolução positiva em Seguros Gerais e Automóveis que compensam o comportamento de Saúde e Acidentes.
  • O negócio de Vida continua contribuindo muito positivamente e as receitas financeiras mantêm sua tendência crescente.
  • No México, os prêmios chegam a 368 milhões (+10,5%), apoiadas também pela apreciação do peso (+8%). Tanto o ramo de Automóveis como o de Vida experimentaram fortes crescimentos do negócio. O índice combinado situa-se em 96,9% e o resultado líquido chega a 12,3 milhões.
  • Os prêmios no Peru totalizam 203 milhões, com um crescimento de 12,1%, enquanto o resultado líquido foi de 12,3 milhões.
  • Os ajustes por hiperinflação, principalmente da Argentina, tiveram um impacto negativo no resultado de 17,9 milhões (8,6 milhões em 2023). 

A AMÉRICA DO NORTE registra uma forte melhoria do resultado como consequência das medidas técnicas adotadas. 

  • Os prêmios se situam em 631 milhões de euros (+8%), dos quais os Estados Unidos contribuíram com cerca de 555 milhões (+ 5,5%).
  • Cabe destacar a melhoria do índice combinado de Não Vida, que se situa em 100,7% (-7 p.p.) devido a uma climatologia benigna e aos significativos ajustes em tarifas realizados no ano anterior.
  • Em Seguros Gerais, o índice combinado atinge 96,2% (-35,3 p.p). Também melhora substancialmente o índice combinado de Automóveis, situando-se em 101,8% (-3,2 p.p.).
  • Porto Rico aumenta seu volume de negócio até 76 milhões (+ 31,2%) com um resultado de 4,1 milhões de euros.
  • A região registra um resultado líquido de 15,5 milhões, em relação a perdas de 9,3 milhões no ano anterior. 

EMEA melhora seu resultado. 

  • Os prêmios se situam em 416 milhões (-4,7%) e refletem a queda de Vida em Malta e o negócio de Automóveis na Itália.
  • Na Turquia, o bom comportamento das aplicações financeiras compensa o efeito da inflação, levando este país a reportar benefícios no primeiro trimestre de 2024. Por fim, Malta mantém uma contribuição recorrente para o lucro.
  • A região registra perdas de 8,9 milhões (frente a 17,8 milhões de perdas em 2023), fundamentalmente na Alemanha e em menor medida na Itália, como consequência do complicado ambiente de automóveis. 

A MAPFRE RE duplica seu resultado apoiado no crescimento rentável. 

  • Os prêmios da MAPFRE RE, que incluem o negócio de Resseguro e o de Riscos Globais, aumentaram 7% alcançando 2,15 bilhões.
  • O índice combinado melhorou significativamente no ano até 93,8% (-4,9 p.p.), apoiada pela recuperação de tarifas, especialmente a cobertura catastrófica. Não houve impactos de sinistros catastróficos relevantes no trimestre, em relação ao mesmo período de 2023 no qual foi registrado um terremoto relevante na Turquia.
  • O resultado financeiro continua aumentando sua contribuição e, desta maneira, o lucro líquido chega a 67,3 milhões, o que representa um crescimento de 101,4%. 

MAWDY continua focando nos mercados estratégicos para o Grupo 

  • As receitas, que incluem os prêmios e as receitas por serviços, chegaram 130 milhões, representando um crescimento de 13,5% e registrando um lucro líquido de 1,4 milhões de euros. 
  1. Solvência II: a taxa melhora até 208% 
  • O Grupo MAPFRE publicará o Relatório de Situação Financeira e Solvência (SFCR em inglês) de 2023 no próximo dia 20 de maio. O valor provisório situa a taxa de Solvência II do Grupo em 208,2% (201,2% em 2022). Sem a aplicação das medidas transitórias sobre provisões técnicas, o índice situa-se em 199,6% (191,4% em 2022). Em ambos os casos, a taxa se encontra dentro do marco de referência estabelecido pelo Grupo de +-25 pontos sobre 200%.