Madrid 1,76 EUR -0,07 (-3,83 %)
ZoomTalento Prensa

5
continentes

 

34.000
colaboradores

Assumimos a parte que nos interessa no desenvolvimento sustentável

Trabalhamos com conhecimento e reflexão para criar debate público

M

COMPROMISSO| 16.06.2021

Fundación MAPFRE inicia várias ações para aliviar a crise socioeconômica causada pela Covid-19 na Argentina  

Thumbnail user

A entidade aumentou seu orçamento extraordinário na América Latina para 10 milhões de euros este ano. Na Argentina, a Fundación MAPFRE lançará a “Caja Alimentaria”. Apoiará as mulheres em situações vulneráveis. Realizará um programa de acompanhamento educacional. Integrará em contexto laboral as pessoas com deficiências visuais.

A Fundación MAPFRE, devido ao agravamento da crise social e sanitária provocada pela COVID-19, alocou um orçamento extraordinário para a América Latina de 10 milhões de euros para combater essa situação ao longo de 2021.

Com esse valor, a entidade quer lançar um total de 47 projetos na região como um todo, com os quais espera ajudar cerca de 168.000 pessoas.

Na Argentina, as atividades que a entidade realizará visam reduzir a desnutrição e a exclusão social, além de promover a empregabilidade e a educação, que serão desenvolvidas em colaboração com diversas entidades sociais e voluntários da Fundación. 

Garantir alimentação básica e nutrição

A pandemia de COVID-19 resultará em uma crise alimentar sem precedentes que afetará mais de 85 milhões de crianças na América Latina segundo a FAO. A Fundación MAPFRE quer ajudar a aliviar essa crise com a distribuição de suplementos nutricionais para garantir níveis básicos de nutrientes em bebês e crianças de até cinco anos.

Na Argentina, essa ajuda será realizada em colaboração com a Fundación CONIN e entregue aos beneficiários quinzenalmente durante três meses usando uma sacola contendo materiais educativos para crianças. Espera-se que esse projeto alcance cerca de 1.300 crianças desnutridas.

Ensinar mulheres a empreender 

A Fundación MAPFRE também contribuirá para a recuperação econômica das mulheres em situação de vulnerabilidade e cuja situação econômica foi particularmente afetada pela pandemia. Em colaboração com o Centro Comunitario Jesús María da Asociación Pro-Cultura F.C de Jesús María, a entidade ajudará essas mulheres a gerarem um rendimento genuíno e contribuírem para a economia familiar. 

Acompanhamento educacional

A Fundación também enfrenta o desafio de educar na América Latina durante a pandemia. Para isso, na Argentina, expandirá o número de tutores e voluntários para realizar um programa de acompanhamento educacional e adquirir materiais e recursos educacionais que permitirão que as crianças tenham acesso ao ensino.

Essa ação será realizada em colaboração com a Fundación Uniendo Caminos.

Integração laboral de pessoas com deficiência visual 

Integrar pessoas no mercado de trabalho com qualquer tipo de deficiência é outro dos objetivos que a Fundación MAPFRE estabeleceu para 2021. Essas pessoas, que estão entre as mais afetadas pela pandemia na América Latina, vivem em lugares onde quase não existem programas sociais de auxílio. Na Argentina, e em colaboração com a Fundación FOAL, dará um curso de formação de três meses para pessoas com deficiência visual, oferecerá oito bolsas de estágio em empresas locais para contribuir com a integração laboral dessas pessoas e adaptará os postos de trabalho das pessoas com deficiência.

Equipamento para o Hospital General de Agudos Jose María Penna

A Fundación MAPFRE, em colaboração com o COAS, doará nove camas elétricas para pacientes internados com diagnóstico de COVID-19 na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital General de Agudos Jose María Penna.

Antonio Huertas: “não há quem impeça a solidariedade”

“Esperamos que as coisas mudem para melhor. Nenhuma pandemia nos fará desistir do nosso compromisso com o progresso social”, disse Antonio Huertas, presidente da Fundación MAPFRE, que se referiu a essa verba extraordinária, no valor de 45 milhões de euros em dois anos, como um “plano que visa salvar todas as vidas possíveis e proteger os mais vulneráveis socialmente, aqueles que combatem o coronavírus na linha da frente”. Ele lembrou ainda que a Fundación, que em 2020 viveu “seu maior desafio” em 45 anos, também está apoiando a investigação, contribuindo assim com a prevenção a fim de evitar que as consequências sociais da doença multipliquem a pobreza e a desigualdade. Tudo isso está sendo feito com a ajuda de seus voluntários, que mais uma vez contribuíram para essa empreitada. “Quando há solidariedade, não há quem a impeça”, disse.