MAPFRE
Madrid 2,228 EUR 0,03 (+1,55 %)
Madrid 2,228 EUR 0,03 (+1,55 %)

SUSTENTABILIDADE| 27.02.2024

A MAPFRE compensa 24.299 toneladas de CO2e em 2023 com projetos em reflorestamento e proteção da natureza

Thumbnail user
  • O objetivo é recuperar ecossistemas, preservar a biodiversidade e neutralizar sua pegada de carbono.
  • Foram plantadas 6.252 árvores em áreas degradadas por incêndios florestais ou pela exploração excessiva do solo na Galícia.
  • No Brasil e Portugal foram protegidos espaços naturais para evitar seu desmatamento.
  • Para 2030, a companhia comprometeu-se a ser neutra em carbono em todos os países onde opera.

    A MAPFRE plantou, em 2023, um total de 6.252 árvores no município de Cerdedo-Cotobade, em Pontevedra (Galícia), através de seus projetos de reflorestamento. Também participou de uma iniciativa de “desmatamento evitado” na Serra de Caramulo, em Portugal, e na floresta amazônica do Brasil, permitindo proteger áreas degradadas e submetidas a um intenso desmatamento. Com isso, a empresa compensou um total de 24.299 toneladas de CO2e em 2023. 

    Por meio dos projetos de reflorestamento realizados na Espanha, contribuiu para repovoar quase 6,5 hectares de áreas afetadas por incêndios e para que essas mais de 6.000 novas árvores absorvam um total de 8.445 tCO2e da atmosfera. Com o de Portugal e Brasil, compensou um total de 15.844 tCO2e toneladas de CO2e. 

    Recuperar e conservar a floresta 

    Na Espanha, a MAPFRE colaborou com a empresa CO2 Revolution em dois projetos de reflorestamento realizados no município de Cerdedo Cotobade em Pontevedra (Galícia), área afetada pelos incêndios florestais e pela exploração excessiva dos solos. Através desses dois projetos, a MAPFRE se envolve diretamente na criação de riqueza florestal, além de gerar emprego local na zona rural e impulsionar a economia, o turismo e o desenvolvimento da região. 

    Em Portugal, a MAPFRE trabalhou com a Associação Cabeço Santo em um projeto de “desmatamento evitado” dirigido à recuperação ecológica e paisagística na área da Serra do Caramulo, espaço natural severamente degradado por uma exploração florestal inadequada e pela expansão de espécies invasoras. As principais atividades do projeto incluem o controle e a eliminação de espécies invasoras, plantação e semeadura de espécies autóctones e manutenção da floresta. 

    Também foi compensada a pegada de carbono da MAPFRE na Espanha e em Portugal com outro projeto de “desmatamento evitado”, neste caso no Brasil, uma iniciativa que procura proteger uma área degradada pela extração da borracha e que foi submetida a um intenso desmatamento na floresta amazônica brasileira. Além disso, protegeu-se a extraordinária biodiversidade da região e foram geradas receitas adicionais para as famílias locais com a implementação de práticas agrícolas sustentáveis. 

    “Floresta MAPFRE”

    A MAPFRE conta com o projeto “Floresta MAPFRE”, uma iniciativa que engloba as ações de reflorestamento da empresa, como os realizados na Galícia, que visam preservar a biodiversidade e o capital natural, bem como criar reservatórios de carbono em áreas onde desenvolve sua atividade e neutralizar parte de sua pegada. Também persegue a redução de consumo diário de papel por parte dos funcionários, ação com a qual se evita o corte de árvores e do voluntariado corporativo para a plantação de árvores e limpeza de espaços naturais.