MAPFRE
Madrid 2,36 EUR 0 (0,17 %)
Madrid 2,36 EUR 0 (0,17 %)

CORPORATIVO | 03.02.2020

O setor de seguros crescerá acima do PIB no México

Thumbnail user

O Serviço de Estudos da MAPFRE apresenta o Panorama Econômico e Setorial de 2020 na Cidade do México, e estimula a execução de reformas econômicas e institucionais com o objetivo de reacender a economia.

O Diretor Geral de Estudos da MAPFRE, Manuel Aguilera, e o CEO da LATAM Norte e da MAPFRE México, Jesús Martínez, apresentaram recentemente o relatório Panorama Econômico e Setorial de 2020.

Diante de um grupo de representantes do setor, parceiros estratégicos e jornalistas, Manuel Aguilera ofereceu uma análise do ambiente que o setor de seguros enfrentará no país, em um contexto global que mostra uma estabilização da atividade econômica em níveis relativamente baixos e a previsão de uma dinamização nos mercados asiáticos.

Mais especificamente no caso do México, com uma economia estagnada em 2019 por conta de uma contração de todas as saídas do PIB, exceto das exportações, Aguilera apontou que “o maior risco está na demora das reformas e nas medidas econômicas e institucionais necessárias para reacender a economia de modo significativo”.

“Uma das opções é que o setor público volte a investir em capital humano e em infraestrutura”, especificou Manuel Aguilera.
Jesús Martínez referiu-se aos desafios e oportunidades do setor de seguros no México, e comentou que o controle da inflação e a menor pressão sobre a taxa de câmbio permitiram um afrouxamento da política monetária, o que ajudará a incentivar a economia por meio da redução dos custos de financiamento das famílias e das empresas. Para 2020 está previsto um ambiente favorável para o crescimento do mercado segurador acima do PIB.

“O crescimento dos seguros dependerá também do trabalho pedagógico de agentes e dos meios de comunicação que compartilharem este relatório”, afirmou Jesús Martínez.

Os dois diretores convidaram os presentes a estimular, por meio de suas respectivas responsabilidades, a comunicação sobre a importância do seguro como ferramenta de prevenção, e a suscitar debates sobre políticas públicas e alguns produtos-chave, como a responsabilidade civil no seguro de automóveis – recurso que permanece escasso, em que somente três de cada dez automóveis segurados.