Madrid 1,889 EUR 0,03 (+1,56 %)
ZoomTalento Prensa

5
continentes

 

34.000
colaboradores

Assumimos a parte que nos interessa no desenvolvimento sustentável

Trabalhamos com conhecimento e reflexão para criar debate público

M

SAÚDE| 22.01.2021

A Fundación MAPFRE realiza o envio de respiradores para Manaus, capital do Amazonas

Thumbnail user

A entidade fez a doação de mais de 230 mil euros para a produção de aproximadamente mil equipamentos para uma cidade com necessidade de oxigênio e para os hospitais em situação de colapso.

Um tipo inovador de respirador desenvolvido pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli/USP), com o apoio da Fundación MAPFRE, deve ajudar a partir de agora a população de Manaus a enfrentar um dos momentos mais críticos no sistema de saúde, desde o início da pandemia do novo coronavírus, com necessidade de oxigênio e com hospitais saturados.
Os primeiros ventiladores pulmonares de baixo custo Inspire foram enviados para a capital amazonense na última sexta (15/01) e um novo lote deve chegar amanhã (19/1), totalizando 40 aparelhos.

O respirador artificial foi desenvolvido nos primeiros meses da pandemia por um grupo de cerca de 40 pesquisadores e é 15 vezes mais barato do que respiradores convencionais.

A Fundación MAPFRE participou do projeto destinando cerca de R$ 1,5 milhão para a produção de mil aparelhos, considerando a aquisição de insumos e componentes, instrumentação para medidas de qualidade, além de testes e ensaios. Atualmente, os ventiladores Inspire são utilizados no tratamento de pacientes de Covid-19 em diversos estados do país, uma das regiões mais afetadas pela pandemia em todo o mundo, entre eles São Paulo, Pernambuco, Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul e Amazonas

Desde o início, a prioridade da Fundación MAPFRE tem sido apoiar e proteger os mais vulneráveis, os mais socialmente expostos e os que combatem a doença na linha de frente em todo o mundo. Para isso, a Fundación aprovou um plano de auxílio de 35 milhões de euros. No Brasil, os fundos atribuídos permitiram, entre outras ações, a aquisição de cestas básicas para pessoas de baixa renda ou em situação de desemprego; a realização de testes diagnósticos; e a aquisição de equipamentos de saúde e leitos em diferentes pontos do país.