ZoomTalentoImprensa

5
continentes

 

34.000
colaboradores

Investimos por princípios, convencemos pela lucratividade

Assumimos a parte que nos interessa no desenvolvimento sustentável

Trabalhamos com conhecimento e reflexão para criar debate público

M

SAÚDE | 30.06.2020

Mais atividade e tempo ao ar livre, a nova sociedade pós COVID

Ángel David Rodríguez

Ángel David Rodríguez

Eu me apresento: sou atleta daqueles que geralmente não se veem nos parques ou nas ruas da cidade. Meu habitat é uma pista de corrida, com seus acessórios, blocos de partida, cercas e muito mais. Graças ao confinamento e à lenta desaceleração, retornei às origens do esporte como quando era criança. Voltei a treinar em casa e a correr na rua e nos parques. Hoje, nesta primeira coluna para vocês, quero dizer que poucas vezes na minha vida gostei tanto de treinar.

Em primeiro lugar, isso começou em casa e, embora eu já possa correr novamente, ganhei mais um hobby: treinar em casa. A verdade é que, apesar de ser um atleta, eu não estava acostumado a fazer exercícios. Eu tinha um lugar próprio para os treinos e eu moro em um apartamento pequeno com a minha mulher e o meu filho. Mas, graças à tecnologia, eu posso ter aulas de atividade física em qualquer rede social ou pela Web, e até mesmo pela televisão, para realizar exercícios simples e divertidos, com pouco material, e alguns treinos ainda mais exigentes. Contudo, não sou apenas eu, pois tenho a vantagem de poder fazer isso com a minha família e com os meus amigos à distância. Essa tecnologia também nos aproxima desta espécie de jogo/lazer em casa, com a qual começamos a treinar e acabamos conversando e contando sobre o nosso dia. Enfim, o exercício se torna o veículo para manter relações pessoais graças à tecnologia.

Por outro lado, estamos todos acostumados a um estilo de vida e, no meu caso, estou habituado a praticar atividade física em um determinado ambiente. E, posso dizer, pelo que estou vivenciando hoje, tenho a sensação de que é agora, depois de tantos anos, que realmente sinto como a atividade física chegou para entrar plenamente na sociedade. Eu vivenciei várias campanhas de promoção da atividade física, com investimentos de diferentes instituições, mas nunca tive a sensação de uma imersão esportiva eficaz. Acontece que, quando nos tiraram a liberdade de sair para realizar qualquer tipo de atividade, a primeira coisa que nos ocorreu, ao ter permissão, foi calçar os tênis e aproveitar o momento de liberdade diária que nos leva à rua para fazer atividades físicas, cercados por pessoas desconhecidas fazendo o mesmo que nós, independentemente dos seus níveis. Sinto que juntos estamos transmitindo ilusão, saúde e respeito. Aquela saudação ou voz de encorajamento que estou experimentando é o momento que humaniza meu treino, aconteça o que acontecer, manterei a rua como um local de treino, embora possa voltar à pista e à academia. Eu acho que é um dos legados positivos que este triste momento que tivemos que viver nos deixará.

Se você sentiu uma sensação semelhante, verá que correr, caminhar, andar de bicicleta ou se exercitar na rua são atividades às quais não estávamos tão acostumados enquanto sociedade, mas que estão nos aprimorando como um grupo. Admito que, durante meu treino na rua, gosto de parar no caminho, tirar a máscara e ter a sensação de respirar ar fresco como não sentia há muito tempo. Durante essas paradas, dedico-me a observar o resto das pessoas para ver seus rostos e, na verdade, não vejo um sentimento de sofrimento em meus companheiros de rua, vejo um sentimento de felicidade.

Agora vem o mais importante: quero trabalhar e transmitir a você o que sinto e vejo, para que este se torne um estilo de vida que dure e seja nosso legado para o futuro da nossa sociedade, devido às suas múltiplas vantagens a todos. O primeiro de tudo é a nossa saúde individual. Poderia continuar destacando o nosso estado de espírito, graças ao fato de que tudo isso serve como uma fuga ao estresse, bem como pelas relações sociais que cria com outras pessoas fisicamente ativas. Voltando à vida ativa ao ar livre, em breve retornaremos às florestas, montanhas e mares, para desfrutar da natureza. Admito que sinto falta disso como poucas coisas: a natureza. E a última e talvez a mais importante hoje: a atividade física ajuda a saúde, a atividade física em grupo melhora a saúde de todos e isso afeta a carga sobre o sistema de saúde.

Os números dizem que aproximadamente 52% dos espanhóis praticam atividade física após o confinamento, todos bem-vindos a uma sociedade mais ativa e saudável. Vamos desfrutar dela.