ZoomTalentoImprensa

5
continentes

 

34.000
colaboradores

Investimos por princípios, convencemos pela lucratividade

Assumimos a parte que nos interessa no desenvolvimento sustentável

Trabalhamos com conhecimento e reflexão para criar debate público

M

SAUDE | 18.03.2020

Frente ao coronavírus, cuide também de sua saúde emocional

Thumbnail user

Agora, em vários países, estamos enfrentando uma situação que nos obriga a permanecer em casa de modo a combater e a reduzir ao máximo a propagação do coronavírus. Cuidados físicos, seguindo as recomendações das autoridades de saúde é muito importante, contudo, também é fundamental cuidarmos de nossa saúde emocional.

A situação de isolamento pode nos fazer sentir emoções negativas, como a sensação de nervosismo ou agitação, pensamentos constantes sobre a doença, medo de contágio etc. Tudo isso dificulta a concentração e o desenvolvimento adequado não somente do trabalho, mas também das nossas tarefas cotidianas.

Alguns conselhos elaborados pelo Colégio Oficial de Psicologia de Madri podem nos ajudar a enfrentar essa situação e a cuidar de nossa saúde e bem-estar emocional. Seguem alguns conselhos:

  • Identificar os pensamentos que geram desconforto e tentar eliminá-los. Se pensar frequentemente na doença poderão aparecer sintomas que acentuam o mal-estar emocional. É fundamental racionalizar e gerenciar os pensamentos com calma.
  • Se necessário, compartilhe sua situação com as pessoas mais próximas. Elas certamente poderão fornecer apoio nesses momentos, contudo, evite falar o tempo todo a respeito desse assunto.
  • Se você estiver sofrendo da doença, não se antecipe de uma forma negativa. Não se coloque no pior dos cenários. A verdade é que a maioria das pessoas infectadas estão se curando. Se estiver com medo, pense em situações anteriores: quantas doenças você já superou com êxito na vida? Aposto que várias. Pensamentos positivos.
  • Se recomendarem medidas de isolamento, esse é um momento difícil, mas é uma questão de tempo. O isolamento e a proteção chegarão ao fim, e depois retornaremos à normalidade. Cada dia que passa é um dia a menos na contagem do retorno à normalidade. Pense nisso. Tente se adaptar à mudança internalizando-a.
  • Você também pode ajudar. Ajude sua família e seus amigos a manterem a calma e a adaptar seus pensamentos em cada situação.
  • Informe seus entes queridos de maneira realista a respeito da situação que estamos enfrentando. Não minta. Explique a todos a realidade, com uma linguagem clara e concisa. Conversar com um idoso não é o mesmo que conversar com uma criança. Entretanto, os dois entenderão se você explicar com algumas adaptações na linguagem e no nível de compreensão.
  • Transmita confiança e organize-se com as pessoas com quem está convivendo por meio de rotinas e horários. Agora há tempo para tudo: trabalhar, brincar, ler etc. Contudo, seja flexível, sobretudo com as crianças e os idosos, que precisam de muita atenção em uma situação como a que estamos enfrentando.
  • Acredite somente em fontes confiáveis. Não contribua para a disseminação de notícias falsas ou boatos. Isso alimenta o seu medo e também o dos outros.
  • Não esqueça dos hábitos de higiene e prevenção recomendadas pelas autoridades de saúde. Evite a transmissão do vírus.

Manter-se ocupado ajuda a superar essa situação e ajuda a todos que estiverem próximos. É importante criar uma rotina diária e aproveitar para fazer aquilo de que gostamos para a qual normalmente não temos tempo. Quantos livros você ainda não leu por falta de tempo? E aquele filme que você gostaria de ver? Não disse uma vez que gostaria de aprender a desenhar? Agora você pode fazer isso e muito mais.

Cuide de sua saúde emocional. É importante.